.

ARTIGOS

- O nacional na música erudita brasileira: Mário de Andrade e a questão da identidade cultural: Arnaldo Daraya Contier

- A invenção do Brasil - O nascimento da paisagem brasileira sob o olhar do outro: Sandra Jatahy Pesavento

DOSSIÊ CHICO BUARQUE & VIANINHA: ARTE E POLÍTICA NO BRASIL CONTEMPORÂNEO

-Oduvaldo Vianna Filho e o Cinema Novo: apontamentos em torno de um debate estético-político: Alcides Freire Ramos

- História - teatro - política: Vianinha, 30 anos depois: Rosangela Patriota

- Aspectos da indústria cultural e publicidade no Brasil por meio da dramaturgia de Oduvaldo Vianna Filho: Sandra Rodart Araújo

- Das naus argivas ao subúrbio carioca – percursos de um mito grego da Medéia (1972) à Gota d'água (1975): Diógenes André Vieira Maciel

- Roda Viva (1968) de Chico Buarque: a dramaturgia e a cena teatral sob a ótica da crítica especializada: Jacques Elias de Carvalho

- Tempos de Intolerância Chico conta Calabar: Christian Alves Martins

RESENHAS

- Os Sessenta anos de um artista: “Chico Buarque do Brasil”, organização de Rinaldo de Fernandes: Dolores Puga Alves de Sousa

- O Nacional-Popular entra em Cena na Obra Ensaios do Nacional-Popular no Teatro Brasileiro Moderno, de Diógenes André Vieira Maciel: Eliane Alves Leal

 

 
 


TEMPOS DE INTOLERÂNCIA: CHICO CONTA CALABAR

Christian Alves Martins

RESUMO: Este tra balho tem como objetivo recuperar a historicidade da peça Calabar – o elogio da traição (1973) escrita por Chico Buarque e Ruy Guerra. Produzida em plena Ditadura Militar , o que criou obstáculos à montagem da peça, é uma alegoria histórica passada na época das Invasões Holandesas, no Brasil, do século XVII. Aborda a questão da lealdade e da traição, numa clara alusão à conjuntura política do período em que foi escrita.
A partir da compreensão da História através do Teatro, buscaremos analisar os embates políticos e relações de poder a partir da relação passado/presente, além da utilização da alegoria histórica como estratagema artístico para denunciar as mazelas sociais.

PALAVRAS-CHAVE: Chico Buarque; História e Teatro; Calabar.

ABSTRACT: This work aims to bring back the historicity from the play Calabar – The praise of betrayal (1973) written by Chico Buarque and Ruy Guerra. Made under the Military Dictatorship, which provided some obstacles to the play montage, is a historical allegory lived int the Dutch Invasions time, in Brazil , of the seventh century. The issue about loyalty and betrayal is approached, in a clear allusion to the political conjuncture of the period in which it was written.
From the understading of History through Theatre, we will search to analyse political resistance and power relations from the past/present relation, besides the use of the historical allegory as artistic stratagem to report social troubles.

KEYWORDS: Chico Buarque; History and Theatre; Calabar.