DOSSIÊ “SANDRA JATAHY PESAVENTO: A HISTORIADORA E SUAS
INTERLOCUÇÕES (SEGUNDA PARTE)”


- A Sensibilidade na Vida e Obra da Historiadora Sandra Pesavento - A Questão da Interdisciplinaridade,

Postura Crítica e a História Cultural
Nádia Maria Weber Santos

- A Liberdade e o Erro: A Ação da Censura Luso-Brasileira (1769-1834)
Márcia Abreu

- A Invenção Branca da Liberdade Negra: Memória Social da Abolição Em Porto Alegre
Maria Angélica Zubaran

- Sandra Pesavento e a Grande Pergunta
Carla Simone Rodeghero

- Sensibilidades Sociais e História de Vida
Monica Pimenta Velloso

- Por uma História Cultural da Escravidão, da Presença Africana e das Mestiçagens
Eduardo França Paiva



ARTIGOS


- Sobre o Teatro Brasileiro Contemporâneo e a Encenação de “Restos” [“Wrecks”] por Antonio Fagundes

Rosangela Patriota


- Machado de Assis y el Teatro de António José
da Silva
Kenia Maria de Almeida Pereira


- Dançando nos Espacos das Rupturas: Olhares
Sobre Influências das Danças Moderna e
Expressionista no Brasil
Alba Pedreira Vieira


- Orígenes: Um Asceta Condescendente com a
Matéria. A Ambiguidade Espiritual-material na Existência
Bem-aventurada

Ronaldo Amaral


- Estudo Genealógico e Messianismo Português: O Rei para Bandarra
Leandro Henrique Magalhães


- Educação e Dominação Social: O Ensino de
História no Regime Militar Brasileiro
Osvaldo Mariotto Cerezer


- Releitura da História do Holocausto por Meio da Escritura Autobiográfica das Vítimas
Vera Silveira Regert


- O Teatro e a Democracia na Grécia do Século V A.C.: Um Gênero Artístico a Serviço da Aristocraica no Período Clássico
Paulo Rogério de Souza e
Alessandro Santos da Rocha


- Ciência para Todos: A Exposição de Paris de 1889 em Revista
Alda Heizer


- A Infância em Teresina nas Primeiras Décadas do Século XX
Pedro Vilarinho Castelo Branco



RESENHAS


- Dicionário do Teatro Brasileiro: Temas, Formas e Conceitos – O Universo Cênico em Movimento

Leilane Aparecida Oliveira

- Uma Leitura Historiográfica de Três Contribuições do Livro A Experiência do Tempo
Mateus Henrique de Faria Pereira




 
 


ORÍGENES: UM ASCETA CONDESCENDENTE COM A
MATÉRIA. A AMBIGUIDADE ESPIRITUAL-MATERIAL
NA EXISTÊNCIA BEM-AVENTURADA

Ronaldo Amaral

RESUMO: A natureza tão controversa das formulações filosófico-teológicas de Orígenes de Alexandria, encontra, segundo nosso ponto de vista, um de seus maiores exemplos em suas especulações acerca da condição e do estado da existência bem aventurada. Este lugar, diferentemente dos demais Padres da Igreja, pode ser desde já especulado, segundo Orígenes. Constitui-se um lugar, ora indiferente a este mundo fenomenológico, ora muito consoante a sua natureza e condições; ora desvinculado da imagem do Paraíso Edênico, ora ele mesmo; ora um lugar de absoluta perfeição e estado espiritualizado, ora um lugar de diversidade de perfeições e de categorias de existir. A aposcatástasis, já tão discutida, será aqui só a porta de entrada para a problemática mais exasperada, e que ela mesma introduz: a do estado e da condição da vida bem-aventurada em sua relação com a preexistência divina e com a existência mundana.

PALAVRAS-CHAVE: Orígenes de Alexandria – Aposcatástasis – Preexistência divina – Existência Mundana

ABSTRACT: According to our point of view, one of the major examples of the very controversial nature of philosophical-theological formulations of Origen of Alexandria is his speculations about the condition and state of the blessed existence. To Origen this place can be speculated right now, differently of the other Fathers of the Church. It can be a place either indifferent from the phenomenological world, or connected to its nature and conditions. Sometimes it appears unrelated to the image of the Edenic Paradise. Other times it corresponds itself. Sometimes it looks a place of absolute perfection and spiritualized state. Other times it seems a place of diversity of perfections and categories of existence. The much discussed aposcatastasis will be here only the gateway to a more exasperated issue, which introduces itself: the state and condition of the blessed life in its relation with the divine preexistence and with the secular existence.

KEYWORDS: Origen of Alexandria – Aposcatastasis – Divine preexistence – Secular existence