DOSSIÊ “SANDRA JATAHY
PESAVENTO: A HISTORIADORA E SUAS
INTERLOCUÇÕES (TERCEIRA PARTE)”


- As Crenças da Cidade na Obra de Sandra Pesavento

Artur Cesar Isaia


-O Tempo e a Forma da Cidade
Daniela Marzola Fialho

- O poder da Representação: a Ficção Invade a Vida
Maria Luiza Martini

- Perspectivas dos Filmes de Reconstituição Histórica no Cinema Brasileiro dos Anos 70
Miriam de Souza Rossini

- Uma Mirada para o Visual
Zita Rosane Possamai



ARTIGOS


- Teatro das Memórias e das Heranças Bioculturais: Ação Cultural entre o Passado e o Futuro

Alexandre Fernandes Corrêa

- O Pensamento Educacional Conservador em Ação no Debate da Lei de Diretrizes e Bases
Alexandre Tavares do Nascimento Lira

- Circulação  de Artífices no Nordeste Colonial: Indícios da Autoria do Forro da Igreja do Convento de Santo Antônio da Paraíba
Carla Mary S. Oliveira


- O Cinema Vira Notícia nos Estados Unidos: Segundas Impressões Sobre o Cinema pela Mídia
Cid Vasconcelos


- Derrida Revoluciona a História?
Eduardo Gusmão de Quadros


- A Questão do Conhecimento no Interior das Ciências do Homem
Isaías Pascoal


- Economia Feudal No Brasil – Para Discutir Nelson Werneck Sodré
Ivan Ducatti


- Cinema: Trajetória no Subdesenvolvimento, de Paulo Emílio Salles Gomes: Profícua Interlocução Ideológica com ISEB e PCB
Julierme Sebastião Morais Souza


- Escravos e Compadres: Estratégias Cativas na Pia Batismal - Mato Grosso - 1824-1871
Maria Amélia Assis Alves Crivelente


- A Questão Regional e a Dinâmica Econômica do Espírito Santo - 1950/1990
Maria da Penha Smarzaro Siqueira


- A Música Pomerana Capixaba: A Festa e Casamento e Outras Reflexões
Michelle Fonseca Nasr

- A Guerra Sanguinolenta aos Índios no Sertão Colonial
Núbia Braga Ribeiro


- O Ensaio Sociológico de Gilberto Freyre: Dialogismo de Formas Discursivas
Tatiana Batista Alves



RESENHAS


- A História das Cidades: Questões Metodológicas e Debates

Diogo da Silva Roiz


- Discursos do Método: Necessidade e Eficácia Política da Etnografia do IHGB
Pedro Spinola Pereira Caldas



 
 


DERRIDA REVOLUCIONA A HISTÓRIA?

Eduardo Gusmão de Quadros

RESUMO: A dicotomia entre pensadores modernos e pós-modernos criou no Brasil uma série de leituras equivocadas, marcadas pelo preconceito. Aqueles que foram classificados como pós-modernos acabaram interpretados, muitas vezes, mais politicamente do que epistemologicamente. Isso aconteceu com a compreensão do pensamento de Jacques Derrida, que é estudado apenas em alguns guetos acadêmicos, em particular, ligados aos Estudos Literários. Mas um pensador que constituiu sua obra num intenso combate com a metafísica não teria algo a ensinar aos historiadores? Este texto pretende, então, abordar alguns dos conceitos propostos pelo eminente filósofo argelino. A nosso ver, eles podem contribuir decisivamente para a renovação do conhecimento histórico atual.

PALAVRAS-CHAVE: Hermenêutica – Historiografia – Pós-estruturalismo – Derrida

ABSTRACT: The dichotomy between moderns and pos-modern’s thinkers bears in Brazil many trouble readings. They were characterized trough of prejudice views. It was happen with the understanding of Jacques Derrida’s thought, that it had been studied only in academic ghettos, in particular, in the literary studies area. Would not have a thinker who constituted its work in intense combat with metaphysic world something to teach for historians? This text approach some concepts created by famous African philosopher. We defend that they can contribute decisively to renewal of historical knowledge.

KEYWORDS: Hermeneutic – Historiography – Pos-struturalism – Derrida