DOSSIÊ “SANDRA JATAHY
PESAVENTO: A HISTORIADORA E SUAS
INTERLOCUÇÕES (TERCEIRA PARTE)”


- As Crenças da Cidade na Obra de Sandra Pesavento

Artur Cesar Isaia


-O Tempo e a Forma da Cidade
Daniela Marzola Fialho

- O poder da Representação: a Ficção Invade a Vida
Maria Luiza Martini

- Perspectivas dos Filmes de Reconstituição Histórica no Cinema Brasileiro dos Anos 70
Miriam de Souza Rossini

- Uma Mirada para o Visual
Zita Rosane Possamai



ARTIGOS


- Teatro das Memórias e das Heranças Bioculturais: Ação Cultural entre o Passado e o Futuro

Alexandre Fernandes Corrêa

- O Pensamento Educacional Conservador em Ação no Debate da Lei de Diretrizes e Bases
Alexandre Tavares do Nascimento Lira

- Circulação  de Artífices no Nordeste Colonial: Indícios da Autoria do Forro da Igreja do Convento de Santo Antônio da Paraíba
Carla Mary S. Oliveira


- O Cinema Vira Notícia nos Estados Unidos: Segundas Impressões Sobre o Cinema pela Mídia
Cid Vasconcelos


- Derrida Revoluciona a História?
Eduardo Gusmão de Quadros


- A Questão do Conhecimento no Interior das Ciências do Homem
Isaías Pascoal


- Economia Feudal No Brasil – Para Discutir Nelson Werneck Sodré
Ivan Ducatti


- Cinema: Trajetória no Subdesenvolvimento, de Paulo Emílio Salles Gomes: Profícua Interlocução Ideológica com ISEB e PCB
Julierme Sebastião Morais Souza


- Escravos e Compadres: Estratégias Cativas na Pia Batismal - Mato Grosso - 1824-1871
Maria Amélia Assis Alves Crivelente


- A Questão Regional e a Dinâmica Econômica do Espírito Santo - 1950/1990
Maria da Penha Smarzaro Siqueira


- A Música Pomerana Capixaba: A Festa e Casamento e Outras Reflexões
Michelle Fonseca Nasr

- A Guerra Sanguinolenta aos Índios no Sertão Colonial
Núbia Braga Ribeiro


- O Ensaio Sociológico de Gilberto Freyre: Dialogismo de Formas Discursivas
Tatiana Batista Alves



RESENHAS


- A História das Cidades: Questões Metodológicas e Debates

Diogo da Silva Roiz


- Discursos do Método: Necessidade e Eficácia Política da Etnografia do IHGB
Pedro Spinola Pereira Caldas



 
 


ESCRAVOS E COMPADRES: ESTRATÉGIAS CATIVAS
NA PIA BATISMAL MATO GROSSO - 1824-1871

Maria Amélia Assis Alves Crivelente

RESUMO: A população cativa, africana, em Mato Grosso, desenvolveu, de forma particular, relações pessoais de compadrio, tal como se pode observar em outras regiões da colônia. Isso mostra estratégias de sobrevivência e busca por possíveis ganhos no universo escravista. Neste caso, a expectativa de um futuro mais abrandado para seus filhos batizados nos rituais católicos.

PALAVRAS-CHAVE: Escravidão – Minas de Mato Grosso – Compadrio – Infância Escrava

ABSTRACT: The captive, African population, in Mato Grosso (Brazil), developed, of particular form, personal relations of ‘compadrio’, as if it can observe in other regions of the colony. It shows strategies of survival and searches for possible profits in the slavery universe. In this in case, the expectation of a more softened future for its children baptized in the catholic ritual.

KEYWORDS: Slavery – Minas de Mato Grosso – Compadrio – Child Slavery