Fênix

 

MenuMaker
 

DIEGO RIVERA ENTRE OS ROSACRUCES E MARX

Edgard Vidal
Centre National de La Recherche Scientifique – Paris – França
edgard.vidal1@gmail.com

RESUMO: Neste artigo eu gostaria de refletir sobre as tensões entre simpatias espirituais e ativismo político no pintor mexicano Diego Rivera, a partir de sua pintura, feita em Paris, em 1913: “A mulher no poço”. Este trabalho chama a atenção, pois ao contrário do que e geralmente comentado pela crítica, Rivera desenha temas místicos, especialmente o mito da serpente emplumada, muito antes dos anos 20, no seu período parisiense. Esta pintura tinha uma vida agitada, estava escondida sob uma camada de tinta violeta na parte de trás de outra tela pintada em 1915, pelo mesmo pintor, “Paisagem Zapatista”, e foi descoberto em 1977.

PALAVRAS-CHAVE: Rivera – Mulher do poço – Rosacruz

ABSTRACT: In this article I like to reflect about the tensions between spiritual sympathies and political activism in mexican painter Diego Riviera from his painting made in Paris, in 1913. “The woman at the well”. This research draws attention, because contrary to what is usually discussed by critics, Rivera draws mythic themes, especially the myth of the Feathered Serpent, long before the ‘20s, in his Parisian period. This paint had a busy life, was hidden under a layer of violet ink on the back of another painted tells in 1915, by the same painter, “Landscape Zapatista”, and discovered in 1977.

KEYWORDS:
Rivera – The woman at the well – Rosacruz

 

abrir  download

Fênix - Revista de História e Estudos Culturais | ISSN: 1807-6971 | Todos os direitos reservados.