Fênix

 

MenuMaker
 

UMA GRAMÁTICA DOS NÚMEROS E UM PODER SOBRE A VIDA:
O SABER MÉDICO E A INVENÇÃO DE CORPOS GOVERNÁVEIS NA PARAÍBA (1940)

José Santos da Costa Júnior
Universidade Federal da Paraíba - UFPB
jose.junior010@gmail.com

Paulo R. Souto Maior Júnior
Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC
paulosoutom@gmail.com

RESUMO: Uma vez que os números não são enunciados transparentes, espelhando ou refletindo de forma direta e não problemática a realidade, eles podem ser lidos como componentes estratégicos que participam do processo de criação de leituras sobre o mundo. Este texto parte de uma pesquisa sobre o governo da infância a partir de uma análise de discurso que toma as informações demográficas divulgadas pela comissão estadual da Legião Brasileira de Assistência (LBA), na Paraíba, como dispositivo central na biopolítica que tomou os corpos infantis como objeto de governo e controle, sob o discurso da saúde e do bem-estar da população infantil. Não fazendo necessariamente um exercício de história econômica ou demográfica, partimos do pressuposto de que esse tipo de enunciado foi parte fundamental de um discurso cultural e socialmente construído em prol da vida e da saúde, fazendo da infância um objeto eminentemente político sobre o qual relações específicas de poder poderiam ser exercidas.

PALAVRAS-CHAVE: Infância. Corpo. Gramática dos números. História da Paraíba


A GRAMMAR OF NUMBERS AND A POWER OVER LIFE:
THE MEDICAL KNOWLEDGE AND THE INVENTION OF GOVERNABLE BODIES IN PARAIBA (1940)

ABSTRACT: Since the numbers are not transparent utterances, mirroring or reflecting directly and not problematically reality, they can be read as strategic components that participate in the process of creating readings about the world. This text starts from a research about the government of the child from a discourse analysis that takes demographic information released by the state commission of the Brazilian Legion of Assistance (LBA), in Paraiba, as a central device in biopolitics that took children's bodies as object of government and control under the discourse of health and well-being of the child population. Not necessarily doing an exercise of economic or demographic history, we assume that this kind of statement was key part of a cultural discourse and socially constructed, for the life and health, making the child an eminently political subject in which specific relationships power could be exercised.

KEYWORDS:
Childhood. Body. Grammar of numbers. History of Paraíba

 

abrir  download

 
Fênix - Revista de História e Estudos Culturais | ISSN: 1807-6971 | Todos os direitos reservados.