ESTAMIRA: DESVARIOS E PROFECIAS DO ALÉM DO ALÉM

  • Maria Clara Tomaz Machado
  • Universidade Federal de Uberlândia – UFU
  • mclaratmachado@yahoo.com.br

RESUMO: Esse texto é fruto de um projeto de pesquisa intitulado “Lixo Extraordinário e Estamira: nas tramas da história – arte, ficção e delírios” aprovado pelo CNPQ e com bolsa de IC pela FAPEMIG (2012-2014). Propõe diálogo interdisciplinar entre história e a narrativa fílmica e nele a possibilidade de Estamira, de Marcos Prado, desvelar por meio de seus desvarios, nossa sociedade burguesa, consumista, globalizada, em cujo discurso construído permite ao outro, anônimo social, ser sujeito histórico de seu tempo.

PALAVRAS-CHAVE: Estamira – História – Vídeo documentário

AGAMBEM, Giorgio. O que é contemporâneo e outros ensaios. Chapecó: Argos, 2009.

AGEL, H. Estética do cinema. São Paulo: Cultrix, 1982.

ALIGHIERI, Dante. A Divina Comédia (Vol. I). Tradução de Cristiano Martins. São Paulo: EdUSP; Belo Horizonte: Itatiaia, 1979.

AMENGUEL, Barthélémy. Chaves do cinema. São Paulo: Civilização Brasileira, 1973.

ANTUNES, Eleonora Haddad; BARBOSA, Lúcia Helena Siqueira. Psiquiatria, loucura e arte: fragmentos de história brasileira. São Paulo: Edusp, 2002.

ARNHEIM, R. A arte do cinema. Lisboa: Ed. 70, 1989.

BARROS, Dani; SAYAD, Beatriz. Estamira – Beira do Mundo. Curitiba: Momoenddas Produções Artísticas, 2012.

BARTHES, Roland. A câmara clara. São Paulo: Ed. Nova Fronteira, 2000.

BARTHES, Roland. O óbvio e o obtuso. São Paulo: Ed. Nova Fronteira, 1990.

BERNARDET, Jean-Claude. O que é cinema. São Paulo: Brasiliense, 1985.

BHABHA, Homi K. O local da cultura. Belo Horizonte: Ed UFMG, 1998.

BURKE, Peter. A escola dos Annales (1929-1989): A Revolução Francesa da Historiografia. São Paulo: Edunesp, 1977.

CERTEAU, Michel de. A escrita da História. Rio de Janeiro: Forense universitária, 2000.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: arte de fazer. Petrópolis: Vozes,1994.

CHARTIER, Roger. A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: DIFEL, 1990.

CUNHA, Maria Clementina Pereira. O espelho do mundo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

DARTON, Robert. O grande massacre dos gatos: e outros episódios da história cultural francesa. Rio de Janeiro: Graal, 1986.

DAVIS, Nathalie Zemon. A cultura do povo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

FEIER, Aline Leme. História e psicologia: a noção de doença mental em Bicho de sete cabeças e Estamira (2004). Anais do IV Simpósio Regional de História: fronteira e região. Goiás, UEG 2012.

FELIX, Idemburgo Pereira Frazã e AQUINO, Laurides Lescano Antunes. Vidas desperdiçadas: um estudo comparativo dos perfis de Carolina Maria de Jesus e Estamira Gomes de Souza. Cadernos do CNLF, Rio de Janeiro, V. XVII, nº 5, CIFEFIL, 2013.

FERRO, Marc. Cinema e história. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2010.

FIORALTI, Gustavo. Atriz comove em fala sobre catadora com distúrbio psíquico. Folha de São Paulo, São Paulo, 16/04/2012, Ilustrada.

FOUCALT, Michel. História da loucura. São Paulo: Perspectiva, 1978.

FOUCALT, Michel. Os Anormais. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

FRAYZE-PEREIRA, João Augusto. O que é loucura. São Paulo: Brasiliense, 1985.

FREIRE, Jurandir Costa. Ordem médica e norma familiar. Rio de Janeiro: Graal, 2004.

GINZBURG, Carlo. A micro história e outros ensaios. Lisboa: DIFEL, 1990.

GINZBURG, Carlo. Sinais: raízes de um paradigma indiciário. In: Mitos, Emblemas, Sinais: Morfologia e História. São Paulo: Cia das letras, 1989.

HUNT, Lynn (Org.) A nova história cultural. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

JAMESON, Fredric. Sobre a substituição de importações literárias e culturais no Terceiro Mundo: o caso da obra testemunhal. In: Espaço e imagem: teorias do pós-moderno e outros ensaios. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1994.

MACEDO, Isabela de Souza Lima e MOTA, Célia Ladeira. Representações Culturais na Pós-modernidade: análise estrutural da narrativa de Estamira. UNB, 2012.

MARX, Karl. A Lei Geral da Acumulação Capitalista. In: O Capital: Crítica da Economia Política. São Paulo: Abril Cultural, 1984.

PENKALA, Ana Oaula. Estamira e os urubus: crítica da razão (ao contrário) pós-moderna. In: Revista Fronteiras – Estudos Midiáticos, v. 11, n. 2, 2009.

PESSOTTI, Isaias. A loucura e as épocas. Rio de Janeiro: Editora 34, 1994.

POMBO, Riciele Mejorias Reis. A nova política de saúde mental: entre o precipício e as paredes semi-humanas (1984/2006). Uberlândia: Edufu, 2011.

PORTES, Roy. Uma história social da loucura. Rio de Janeiro: Zahar, 1991.

PRADO, Marcos. Jardim Gramacho.São Paulo: Argumento. 2004.

RAMOS, Alcides Freire; PATRIOTA, Rosangela. Cinema – Teatro – Ensino de História: proposições temáticas e apontamentos metodológicos. In: CARDOSO, Heloisa Helena; MACHADO, Maria Clara Tomaz. História: narrativas plurais, multiplas linguagens. Uberlândia, EDUFU, 2005.

RAMOS, Fernão Pessoa. Mas afinal… O que é mesmo documentário? São Paulo: SENAC, 2008.

RAMOS, Luiz Fernando. Estamira Põe espectador em estado alterado de consciência. Folha de São Paulo, São Paulo, 26/07/2012.

RIBEIRO, Raphael Alberto; MACHADO, Maria Clara Tomaz. Almas Enclausuradas: práticas de intervenção médica, obsessão e loucura no cotidiano do Sanatório Espírita de Uberlândia/MG (1932-1970). In: ISAIA, Artur César. Orixás e espíritos: o debate interdisciplinar na pesquisa contemporânea. Uberlândia: Edufu, 2006.

RINALDI, Doris. O traço como marca do sujeito. Estudos de Psicanálise, Belo Horizonte, nº 31, out. 2008. Trabalho apresentado no I colóquio Psicanálise e Arte – saber fazer com o real, UERJ, 2007.

ROSSINI, Miriam de Souza. O lugar do audiovisual no fazer histórico: uma discussão sobre outras possibilidades do fazer histórico. In: LOPES, Antônio. Herculano, VELLOSO, Mônica Pimenta; PESAVENTO, Sandra Jatahy (Org.) História e linguagens: texto, imagem, oralidade e representações. Rio de Janeiro: 7 letras, 2006.

SANTOS, Nádia Maria Weber. Histórias de vidas ausentes: a tênue fronteira entre a saúde e a doença mental. Passo Fundo: UFP, 2005.

SANTOS, Parlau e FUX, Jacques. Estamira e Lixo Extraordinário: a arte da terra desolada. Ipotesi; Juiz de Fora, V 15, nº 2, 2011.

SPIVAK, Gayattri Charkravorty. Pode o subalterno falar? Belo Horizonte: Ed UFMG, 2010.

SORLIN, Pierre. Indispensáveis e enganosas, as imagens, testemunhas da história. Estudos históricos. Rio de Janeiro, v. 7, n. 13, 1994.

SOUSA, Edson Luiz André. Estamira, um itinerário. Revista Affectio societatis. v. 9, n. 17, Universidad de Antioquia, Medellín, Colombia, 2012.

WADI, Yonissa Marmitt; SANTOS, Nádia Maria Weber. Historia e loucura: saberes, práticas e narrativas. Uberlândia: Edufu, 2010.

WADI, Yonissa Marmitt. Palácio para guardar doidos: uma história das lutas pela construção do hospital de alienados e da psiquiatria no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2002.

ESTAMIRA. Direção: Marcos Prado. Brasil: Riofilme, 2005. (1: 55 min.) son. color. p&b. Vídeo documentário apoiado e patrocinado pela ANCINE, ASTER, MFGA estúdio, MEGACOLOR, PREFEITURA DO RIO DE JANEIRO, ZAZEN e HOTEIS MARINA. Este filme produzido em 2004 ganhou os seguintes prêmios: Grand Prix, FID Marseille 2005; Best Documentary, Nuremberg Human Rights IFF 2005; Best Documentary, Cine Eco Portugal 2005; Bert Documentary, Goiânia Brazilian FF 2005; Best Documentary, Rio de Janeiro IFF 2004; Best Documentary, São Paulo IFF 2004; Best Feature Fikm, Press Award and audience Awuard, FICA 2005; Best Film ande best cinematrography, Belém do Pará, Brazilian, FF2005; Outstanding Achievemente in Cinematography, Miami, IFF 2005 e Honourable mencion, The Times bfi London, FF 2005.