FERROVIA E FUTEBOL: A RELAÇÃO ENTRE A COMPANHIA PAULISTA E O RIO CLARO FUTEBOL CLUBE

  • Marco Antonio Bettine de Almeida
  • Universidade de São Paulo - USP
  • marcobettine@gmail.com
  • Renan Vidal Mina
  • Universidade de São Paulo - USP
  • rvidalmina@gmail.com

RESUMO: O artigo em questão focaliza a influência da ferrovia na difusão socioespacial do futebol em Rio Claro em um período histórico delimitado, que se estende do final do século XIX até a primeira metade do século XX. Dentre os referenciais teóricos do período pode-se citar o ano de 1892, o qual corresponde ao estabelecimento das oficinas da Companhia Paulista em Rio Claro; o ano de 1909, que oficializa a fundação do Rio Claro Futebol Clube; e o ano de 1948, o qual formaliza o ingresso do referido clube no profissionalismo. Portanto, objetivou-se compreender: a influência da Companhia Paulista desde a formação até a profissionalização do Rio Claro Futebol Clube; os aspectos sociais, culturais, políticos e econômicos mais amplos que se encontram envolvidos neste processo; e a lógica elitista que esteve presente como plano de fundo na origem desta agremiação.

PALAVRAS-CHAVE: Ferrovia – Futebol – Rio Claro Futebol Clube

ALMEIDA, M. A. B. Análise sociológica do processo de desenvolvimento dos principais clubes de futebol do Estado de São Paulo no final do século XIX e começo do século XX: influência da urbanização, ferrovias e Rio Tietê. 2013. 230f. Tese (Livre Docência) – Escola de Artes, Ciências e Humanidades, USP, São Paulo, 2013.

ARNOSTI, J. C.; PAULETTO, N.; SILVA, K. M. S. Rio Claro FC: um século de paixão. Rio Claro: Memorial do Rio Claro F. C., 2009.

DEAN, W. Rio Claro: um sistema brasileiro de grande lavoura, 1820-1920. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

FAUSTO, B. Trabalho urbano e conflito social. 4. ed. São Paulo: Difel, 1986.

FERRAZ, J. R. História do Rio Claro (a sua vida, os seus costumes e os seus homens) – 1821 – 1827 – 1922. São Paulo: Typographia Hennies Irmãos, 1922.

FRANCO JÚNIOR, H. A dança dos deuses: Futebol, cultura, sociedade. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

HOBSBAWN, E. J. Da Revolução Industrial Inglesa ao Imperialismo. 6. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2011.

MASCARENHAS, G. Entradas e Bandeiras: a conquista do Brasil pelo futebol. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2014.

MÁXIMO, J. Memórias do futebol brasileiro. Estudos Avançados, São Paulo, v. 13, n. 37, set./dez. 1999.

MONTAÑO, C.; DURIGUETTO, M. L. Estado, Classe e Movimento Social. 3. ed. São Paulo: Cortez Editora, 2010.

ODALIA, N.; CALDEIRA, J. R. C. História do Estado de São Paulo/A formação da unidade paulista. São Paulo: Editora Unesp, 2010.

PRADO JÚNIOR, C. P. História econômica do Brasil. 26. ed. São Paulo: Brasiliense, 1981.

SANTOS, F. A. Rio Claro: uma cidade em transformação, 1850-1906. São Paulo: Annablume, 2002.

TENCA, A. Senhores dos trilhos: racionalização, trabalho e tempo livre nas narrativas de ex-alunos do Curso de Ferroviários da Antiga Paulista. São Paulo: Editora Unesp, 2006.

TONINI, M. D. Ferrovia e futebol: o caso da Companhia Paulista de Estradas de Ferro na cidade de Rio Claro, 1870-1930. 2006. 76f. Trabalho de Conclusão de Curso. Faculdade de Ciências e Letras, UNESP, Araraquara, 2006.

TONINI, M. D. Nos trilhos da bola: a relação entre ferrovia e futebol na cidade de Rio Claro. In: SOTERO, J. R.; CAMPOS, M. T. A. (orgs.). Futebol Amador e Varzeano em Rio Claro. Rio Claro: Panda Pix, 2014.