HISTÓRIA LOCAL E CURRÍCULO DIVERSIFICADO: CONEXÕES ENTRE A MEMÓRIA E IDENTIDADE NOS ESPAÇOS ESCOLARES

  • Karl Schurster Veríssimo de Souza Leão
  • Universidade de Pernambuco – UPE
  • karl.schurster@gmail.com
  • Oberdan da Silva de Andrade
  • Universidade de Pernambuco – UPE
  • andrade_oberdan@hotmail.com

RESUMO: Este artigo faz uma análise acerca do currículo diversificado escolar buscando entender o seu sentido refletido no ensino e aprendizagem da história local nos ambientes escolares. A metodologia utilizada partiu da natureza qualitativa e tomou como base a revisitação dos instrumentos legais e a literatura existente. A coleta de dados foi viabilizada por um “Questionário” que foi aplicado e respondido por professores lotados em uma escola pública da educação básica do interior do estado de Pernambuco/Brasil, cujos resultados foram exportados para o software SPSS e discutidos à luz do referencial teórico estudado. O estudo evidenciou de que é importante e interessante desenvolver nas unidades escolares metodologias atrativas e inovadoras em que se favoreçam políticas educativas integradas à história da comunidade e articuladas às práticas pedagógicas cotidianas por meio da mensuração e/ou implementação no currículo diversificado acerca da cultura historiográfica local. 

PALAVRAS-CHAVE: História Local – Currículo Diversificado – Memória – Identidade.

APOLLINÁRIO, F. Dicionário de Metodologia Científica: um guia para a produção do conhecimento científico. São Paulo: Atlas, 2004.

BABBIE, Earl. Métodos de pesquisas de Surley. Belo Horizonte: UFMG, 2005.

BALL, Sthepen. Políticas Educacionais: questões e dilemas. São Paulo: Corte Editora, 2011.

BESSEGATTO, Maria Luiz. O Patrimônio em Sala de Aula: Fragmentos de Ações Educativas. 2ª ed. Porto Alegre: Evangraf, 2004

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Ensino de História: Fundamentos e Métodos. São Paulo: Cortez, 2004.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília: Secretaria de Editoração e Publicações do Senado Federal, 1996. 

BRASIL. IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico nacional.  Educação Patrimonial: Histórico, conceitos e processos. Brasília, 2014. Disponível em: http://portal.IPHAN.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Educacao_Patromonial.pdf. Acesso em: 05 maio 2019.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB)- Lei Nº. 9.394/96. Brasília: MEC, 1997.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Educação é a base – Ensino Fundamental. Brasília: MEC/SEB, 2017.

BRASIL. Resolução CNE/CEB nº 4, de 10 de junho de 2010. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica. Brasília: 2013.

BRASIL. Censo Escolar 2018. Brasília: MEC. Disponível em: https://www.mec.gov.br/. Acesso em: 18 maio 2019. 

 BRASIL. Resolução CNE/CEB nº 4, de 10 de junho de 2010. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica. Brasília: 2013.

CARNEIRO, Moaci Alves. LDB fácil: Leitura crítico-compreensiva artigo a artigo. 21ª ed. Petrópolis: Vozes, 2013.

FERNANDES, José Ricardo Oriá. Um Lugar na Escola para a História Local. Recife: ANPUH, 1995.

FREITAS, H. M. R.; CUNHA, M. V. M., JR.; MOSCAROLA, J. Aplicação de sistemas de software para auxílio na análise de conteúdo. Revista de Administração da USP, 32(3), 97-109, 1997, bem como, Bardin Lauremce. L’Analyse de contenu. Editora: Presses Universitaires de France, 1977. 

_____.  Ánálise de Conteúdo. SP: Edições 70, 2011.

MANIQUE, Antonio Pedro; PROENÇA, Maria Cândida. Didáctica da História: Patrimônio e história local. Lisboa: Texto, 1994.  

MAINARDES, Jeferson. Abordagem do ciclo de políticas: uma contribuição para a análise de políticas educacionais. Educação &. Sociedade, Campinas, vol. 27, n. 94, p. 47-69, jan/abr. 2006.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2012.

MOREIRA, Antonio Flávio barbosa; CANDAU, Vera Maria. Indagações sobre currículo: currículo, conhecimento e cultura. Organização do documento: Jeanete Beauchamp; Sandra Denise Pagel; Aricélia Ribeiro do nascimento. Brasília: MEC, SEB, 2008.

NIKITIUK, Sônia Maria Leite. Um processo coletivo de formação continuada pelos caminhos da história local. 2000. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

OLIVEIRA, Maria Marly de. Como fazer pesquisa qualitativa. 2ª ed.. Petrópolis: Vozes, 2008.

PEREIRA, Maria Zuleide da Costa; SOUSA, Jorge Luís Umbelino. Parte Diversificada dos currículos da Educação Básica: que política é essa? ESPAÇO DO CURRÍCULO, v.9, n.3, p. 448-458, set-dez. 2016. 

PERNAMBUCO. Secretaria de Educação. Currículo de Pernambuco: Ensino Fundamental – Área de Ciências Humanas e Área de Ensino Religioso. Rede estadual de ensino. Recife: Secretaria de Educação, 2018.  

PERNAMBUCO. Secretaria de Educação. Parâmetros para a Educação Básica do estado de Pernambuco – Parâmetros Curriculares de História: Ensino Fundamental e Médio. Rede estadual de ensino. Recife: Secretaria de Educação, 2013.

PROENÇA, Maria Cândido. Ensinar/Aprender História. Lisboa: Horizonte, 1990.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa Social: Métodos e Técnicas. 3ª ed. São Paulo: Atlas, 2010.

SACRISTÁN, J. G. O currículo: Uma reflexão sobre a prática. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed, 1998.

SOUZA, Renilfran Cardoso de. Guia Básico de Educação Patrimonial: Referência nos arquivos digitais. In: VI Colóquio Internacional “Educação e Contemporaneidade”. São Cristovão: Anais, 2012.