AS BRECHAS POSSÍVEIS EM UMA VIDA NA “CORDA BAMBA”:
COMUNISTAS E INDÚSTRIA CULTURAL NA OBRA INTELECTUAIS PARTIDOS

  • Rodrigo Francisco Dias
  • Universidade Federal de Uberlândia – UFU
  • dias.rodrigof@gmail.com

Aqueles que criticam o status quo da sociedade nem sempre encontram facilidades para atuar politicamente. Muitas vezes, grupos que buscam mudanças na realidade vivenciada precisam lidar com situações adversas colocadas pelos grupos interessados em manter as coisas como estão. Desse ponto de vista, as trajetórias dos militantes ligados ao Partido Comunista Brasileiro, o PCB, são exemplos de como, a despeito de todas as dificuldades, perseguições e violências impostas pelos setores dominantes, é sempre possível atuar politicamente no sentido da crítica à ordem vigente

ANDRADE, João Batista de. O Povo Fala: um cineasta na área de jornalismo da TV brasileira. São Paulo: Senac-SP, 2002.

CAETANO, Maria do Rosário. Alguma Solidão e Muitas Histórias: a trajetória de um cineasta brasileiro, ou, João Batista de Andrade: um cineasta em busca da urgência e da reflexão. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2004.

GOMES, Dias. Apenas um Subversivo. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998.

LENIN, Vladimir Ilitch. Que Fazer?: a organização como sujeito político. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

MAGALHÃES, Mário. Marighella: o guerrilheiro que incendiou o mundo. São Paulo: Cia das Letras, 2012.

MORAES, Dênis de. O Imaginário Vigiado: a imprensa comunista e o realismo socialista no Brasil (1947-53). Rio de Janeiro: José Olympio, 1994.

ROXO, Marco; SACRAMENTO, Igor (Orgs.). Intelectuais Partidos: os comunistas e as mídias no Brasil. Rio de Janeiro: E-Papers, 2012.

STRADA, Vittorio. Da “revolução cultural” ao “realismo socialista”. In: HOBSBAWM, Eric J. (Org.). História do Marxismo – o marxismo na época da terceira internacional: problemas da cultura e da ideologia. Tradução de Carlos Nelson Coutinho, Luiz Sergio N. Henriques e Amélia Rosa Coutinho. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

TITÃS. Televisão. São Paulo: WEA, 1985. 1 disco sonoro. Lado 1, faixa 1 (3min40s).