DESCENTRANDO O SUJEITO: IDENTIDADE, GLOBALIZAÇÃO E PÓS-MODERNIDADE

  • Raony Valdenésio Aduci Odremán Mendes
  • Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC
  • raonymendesodreman@gmail.com

A reflexão de Stuart Hall dispõe de pertinência impar no contexto intelectual contemporâneo, pois representa um progresso na discussão das identidades culturais na pós-modernidade, apontando a fragmentação e o declínio das velhas identidades que por tanto tempo estabilizaram o indivíduo no mundo social. Algumas novas identidades estão surgindo, deixando a identidade do indivíduo moderno fragmentada em várias identificações. Seu trabalho é centrado principalmente nas questões da hegemonia e dos Estudos Culturais a partir de uma posição gramsciana. Concebe os usos da linguagem como orientada por uma estrutura de poderes, instituições e economia política. Essa perspectiva apresenta os indivíduos como “produtores” e “consumidores” de cultura, simultaneamente.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 12ª edição. Rio de Janeiro: Lamparina, 2015.

HOBSBAWM, E. J. Nações e nacionalismo desde 1780: programa, mito e realidade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990. 

FABIAN, Johannes. O tempo e o outro: como a antropologia estabelece seu objeto.  Petrópolis, Vozes, 2013.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidad y Modernidad/Racionalidad. Revista Perú Indígena, v. 13 n.29,  1992..

TROUILLOT, Michel-Rolph. Silencing the past: power and the production of history. Boston, Mass., Beacon Press, c1995.