DISCURSOS DO MÉTODO: NECESSIDADE E EFICÁCIA POLÍTICA DA ETNOGRAFIA DO IHGB

  • Pedro Spinola Pereira Caldas
  • Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)
  • pedro.caldas@gmail.com

Poucos leitores negariam que, já há algum tempo, experimenta-se o processo crescente de especialização do conhecimento. Seja este processo motivo de júbilo ou lamento, há um fato incontornável: o debate tornou-se mais difícil. Mesmo dentro de sua área, um pesquisador acompanha sempre com muitas dificuldades o ritmo de publicações. E, tragicamente, o preço que se paga por (quase) dominar muito bem um determinado setor do conhecimento é a diminuição, em grau quase direto de proporção à competência do especialista, do interesse que o assunto por ele abordado pode suscitar no meio científico como um todo. E nem é necessário dizer que o interesse dos leigos, amiúde, é baixíssimo ou mesmo inexistente. Vergados pelo peso da erudição, não conseguimos nos movimentar.

ARAUJO, Valdei Lopes de. A experiência do tempo: conceitos e narrativas na formação nacional brasileira (1813-1845). São Paulo: Hucitec, 2008.

BARROS, Carlos. La historia que viene. Historia a Debate, Tomo I – Pasado y futuro. Santiago de Compostela, 1995 (Anais de evento).

GOMES, Ângela de Castro. História e historiadores: A política cultural do Estado Novo. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas, 1996.

GUIMARÃES, Manoel Luiz Salgado. Nação e Civilização nos Trópicos: O Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e o Projeto de uma História nacional. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, n.1, 1988.

KODAMA, Kaori. Os Índios no Império do Brasil: A Etnografia do IHGB entre as décadas de 1840 e 1860. Rio de Janeiro: Editora da FIOCRUZ; São Paulo: EDUSP, 2009.

KOSELLECK, Reinhart. Modernidade: Sobre a semântica dos conceitos de movimento na modernidade. In: KOSELLECK, Reinhart . Futuro passado: Contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto; Editora da PUC-Rio, 2006.

MARTINS, Estevão C. de Rezende. Historiografia: O Sentido da Escrita e a Escrita do Sentido. História & Perspectivas, Uberlândia, n. 40, jan-jun 2009.

MATTOS, Ilmar Rohloff de. O Tempo Saquarema. Rio de Janeiro: ACCESS, 1994.

RÜSEN, Jörn. Razão histórica: Teoria da História: os fundamentos da ciência histórica. Brasília: Editora da UnB, 2001.

RÜSEN, Jörn. Como dar sentido ao passado: questões relevantes de meta-história. História da Historiografia, n.2, 2009. Disponível em: << www.ichs.ufop.br/rhh.>> Acesso em 25.01.2010.