VERDADES HENFILIANAS: CÉUS, INFERNOS E CORRETIVOS DE REALIDADE

  • Elio Chaves Flores
  • Universidade Federal da Paraíba – UFPB
  • elioflores@terra.com.br

As andanças da historiadora Maria da Conceição Francisca Pires por instituições de ensino e pesquisa do país são quase epopéicas: Pernambuco (UFPE), Santa Catarina (UDESC), Espírito Santo (UFES), Rio de Janeiro (UFF, UFRJ, UNIRIO e FCRB) e agora Minas Gerais (Universidade Federal de Viçosa). Como pesquisadora, em todas elas, foi inescapável se dedicar a projetos atravessados por fontes humorísticas produzidas por intelectuais que representavam as coisas da política fora da “grande história”, isto é, risonhas, bizarras e carnavalizadas.

BAKHTIN. Mikhail. Estética da Criação Verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

FREUD, Sigmund. Os Chistes e sua Relação com o Inconsciente (1905). In: FREUD, Sigmund. Obras Completas. Rio de Janeiro: Imago, 1974.

FREUD, Sigmund. O Humor (1927). In: FREUD, Sigmund Obras Completas. Rio de Janeiro: Imago, 1974.

HENFIL. Diário de um Cucaracha. Rio de Janeiro: Record, 1976.

HENFIL. Revista Fradim, n. 23, 1978, Seção Fala, Leitor!

MORSON, Gary Saul & EMERSON, Caryl. Mikhail Bakhtin: criação de uma prosaística. São Paulo: Edusp, 2008.

PIRES, Maria da Conceição Francisca. A pilhéria da modernidade. 1997. Monografia – Graduação em História, Universidade Federal de Pernambuco, 1997.

PIRES, Maria da Conceição Francisca. Humor, política e cotidiano: um olhar sobre a modernidade no Recife dos anos 20. 2000. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2000.

PIRES, Maria da Conceição Francisca. Cultura Política entre Fradins, Zeferinos, Graúnas e Orelanas. São Paulo: Annablume, 2010.