O NACIONAL NA MÚSICA ERUDITA BRASILEIRA

MÁRIO DE ANDRADE E A QUESTÃO DA IDENTIDADE CULTURAL

  • Arnaldo Daraya Contier
Palavras-chave: História e Música – Brasilidade e Linguagem Musical – Mário de Andrade

Resumo

Trata-se de um estudo sobre as reflexões de Mário de Andrade sobre o popular e o nacional na formação da música erudita brasileira visando fundamentar uma concepção de identidade cultural, tendo como ponto nodal a idéia de brasilidade e os seus diálogos com algumas técnicas e linguagens utilizadas pelos compositores europeus durante o período de 1920 a 1945.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, Mário de. Prefácio Interessantíssimo. In: Paulicéia Desvairada. 6ª ed. São Paulo: Livraria Martins Fontes Ed., l980. p. 193-275.

ANDRADE, Mário de. O ensaio sobre a música brasileira. São Paulo: Livraria Martins Fontes Ed., 1962.

ANDRADE, Mário de. Compêndio sobre a música brasileira. 2ª ed. São Paulo: Chiarato, 1929.

ANDRADE, Mário de. Evolução social da música no Brasil. In: Aspectos da música brasileira. 2ª ed. São Paulo: Livraria Martins Fontes Ed., 1939. Brasília: INL, 1975. p. 13-40.

ANDRADE, Mário de. A lição do amigo. Carta de Mário de Andrade a Calos Drummond de Andrade. Rio de Janeiro: Livraria. José Olympio Ed., 1982. p. 14-6.

ANDRADE, Mário de. O Banquete. São Paulo: Duas Cidades Ed., l977.

ANDRADE, Mário de. Música, doce música. São Paulo: Livraria Martins Fontes Ed., 1963.

COLI, Jorge. Música final: Mário de Andrade e sua coluna jornalística Mundo Musical. Campinas: SP: Editora da UNICAMP, 1998.

CARLINI, Álvaro. Cachimbo e maracá: o catimbó da Missão (1938). São Paulo: CCSP, 1993, p. 20.

ALMEIDA, Renato. História da música brasileira. Rio de Janeiro: Briguiet, 1926.

FUBINI, Enrico. La estética musical del siglo XVIII a nuestros días. Barcelona, Barral Ed., 1970, p. 76

Dicionário Grove de música: edição concisa. Editado por Stanley Sadie; tradução Eduardo Francisco Alves. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1994, p.795-6

WISNIK, José Miguel. O coro dos contrários: a música em torno da semana de 22. São Paulo: Livraria Duas Cidades Ed., 1977, p. 141.

MENEZES, Andréa Penteado & ATTIÊ, Sheila Bulamah. O papel da escola frente os rituais da inserção social dos jovens a partir da Belle Époque paulistana. In: Cadernos de Pós-Graduação em Educação, Arte e História da Cultura, v. 2, nº 1. São Paulo: Editora Mackenzie, 2002, p. 25

CANDIDO, Antonio. A vida como arte. In: CAMARGOS, Marcia. Villa Kyrial: crônica da Belle Époque paulistana. São Paulo: Editora SENAC, 2001, p. 12.

FREDERIK, R. Karl. O moderno e o modernismo. Rio de Janeiro: Imago, 1988, p. 35-6.

MAYER, Arno. A força da tradição: A persistência do Antigo Regime. São Paulo: Companhia das Letras, 1987, p. 189.

ANDRADE, Mário de. O movimento modernista (1942). In: Temas Brasileiros. Rio de Janeiro: Editora da Casa do Estudante do Brasil, 1968, p. 45.

ANDRADE, Mário de. Dicionário musical brasileiro. Belo Horizonte: Itatiaia; Brasília: Ministério da Cultura; São Paulo: Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo, 1989.

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. São Paulo: Ed. Cultrix, 1975, p. 246.

CANDIDO, Antonio. A vida como arte. In: CAMARGOS, Marcia. Villa Kyrial: crônica da Belle Époque paulistana. São Paulo: Editora SENAC, 2001, p. 12.

COCTEAU, Jean. Le Coq et l’arlequin. Paris: Stock/Music, 1918, p. 58.

BARTOK, Bela. La nueva música húngara (1921). In: Escritos sobre música popular. México: Siglo Veintiuno Editores, 1985, p. 179.

ANDRADE, Mário de. Pequena história da música. 5ª ed. São Paulo: Livraria Martins Fontes Ed., 1958, p. 110-1

NEEDELL, Jeffrey D. Belle Époque Tropical. São Paulo: Companhia das Letras, l993. p. 58-61.

MARIZ, Vasco. Mário de Andrade, o guru de Mignone e Guarnieri. In: MIGNONE, Francisco. O homem e a obra. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1997, p. 31.

VERHAALEN, Marion. Camargo Guarnieri: expressões de uma vida. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo/Imprensa Oficial, 2001, p. 37.

SCHWARTZ, Jorge. Vanguardas Latino-Americanas: polêmicas, manifestos e textos críticos. São Paulo: EDUSP/Iluminuras/FAPESP, 1995, p. 147

Publicado
2020-08-06
Como Citar
Contier, A. D. . (2020). O NACIONAL NA MÚSICA ERUDITA BRASILEIRA: MÁRIO DE ANDRADE E A QUESTÃO DA IDENTIDADE CULTURAL . Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 1(1), 1-21. Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/1