EM TERRAS DE ALEMĀES TAMBĖM TEM FESTA DE NEGROS

A LUTA PELO RECONHECIMENTO DO PATRIMÔNIO IMATERIAL (TAQUARA, RIO GRANDE DO SUL)

Palavras-chave: Patrimônio Cultural, Identidade, Memória, Clubes negros, Carnaval

Resumo

Discute-se o patrimônio cultural imaterial como um elemento de construção da memória e da identidade, a partir de uma investigação realizada com base na documentação existente sobre os clubes sociais negros e as festas de carnaval, no município de Taquara, Rio Grande do Sul. Pretende-se dar visibilidade a estes espaços sociais, menosprezados por parte da elite local, que se compreendia como parte da população de origem identidade étnica germânica, em alusão direta ao passado da imigraçāo alemã na região. A partir da trajetória percorrida pelos clubes negros e os festejos de carnaval, busca-se discutir sobre a necessidade de implementação de políticas públicas afirmativas, que garantam a preservação da memória e da identidade dos clubes negros, a partir do reconhecimento como patrimônio imaterial local.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARROSO, Véra Lucia Maciel; SOBRINHO, Paulo Gilberto. Raízes de Taquara, Vol. I, II: XIX encontro dos municípios originários de Santo Antônio da Patrulha. EST, 2008.

BORGES, M. A. O tombamento como instrumentos jurídicos para a proteção do patrimônio cultural. Revista Jurídica., 7(73), p.1-4, 2005. Disponível em: http://www.presidencia.gov.br/ccivil_03/revista/Rev_73/artigos/MarcoAntonio_rev73.htm. Acesso em: 10 mai. 2020.

CASTRO, M. L. V. de; FONSECA, M. C. L. Patrimônio imaterial no Brasil. Brasília: UNESCO, Educarte, 2008.

CHAGAS, M. (2005, 18 de maio). Cultura, Patrimônio e Memória. Revista Museu. Disponível em: http://www.revistamuseu.com.br/18demaio/artigos.asp?id=5986. Acesso em: 29 fev. 2020.

FERREIRA, M. L. M. Patrimônio: Discutindo Alguns Conceitos. Diálogos, v. 10, n. 3, p. 79 - 88, 5 ago. 2017. DOI: https://doi.org/10.4025/dialogos.v10i3.88

FONSECA, M. C. L. Para além da pedra e cal: por uma concepção ampla de patrimônio cultural. In: ABREU, R.; CHAGAS, M. (Org.). Memória e patrimônio: ensaios contemporâneos. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. p. 56-76.

GEVEHR, Daniel Luciano; DILLY, Gabriela. Patrimônio cultural e tombamento no Rio Grande do Sul: uma contribuição para os estudos urbanos. Urbe. Revista Brasileira de Gestão Urbana, [s.l.], v. 9, n. 2, p.262-275, 23 mar. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/urbe/v9n2/2175-3369-urbe-2175-3369009002AO08.pdf. Acesso em: 29 fev. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/2175-3369.009.002.ao08

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Trad. Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

HALL, Stuart. Quem precisa de identidade? In: SILVA, Tomaz Tadeu da (org.). Identidade e diferença. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

IPHAN. Celebrações e saberes da cultura popular: pesquisa, inventário, crítica, perspectiva. Rio de Janeiro: Iphan; CNFCP, 2006. (Série Encontros e Estudos, n. 5)

IPHAN. Patrimônio cultural imaterial para saber mais. Brasília: Iphan-MinC, 2007.

IPHAN. Programa Nacional do Patrimônio Imaterial. 3. ed. Brasília: Iphan/MinC, 2008.

IPHAN. Programa Nacional do Patrimônio Imaterial. 3. ed. Brasília: Iphan/MinC, 2008

LE GOFF, J. Memória. Lisboa: Einaudi, 1984.

PERES DE LIMA, Alexandre. Lutas Diuturnas: políticas públicas, patrimônio e reconhecimento do clube social negro 24 de Agosto na cidade de Jaguarão (RS). Ciências Sociais Unisinos, Vol.52, núm.2, maio-agosto de 2016, pp. 149-161. Universidade do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo, Brasil. DOI: https://doi.org/10.4013/csu.2016.52.2.02

Reis, A. S., & Figueiredo, B. G. (Ed.). (2015). Patrimônio imaterial em perspectiva. Belo Horizonte: Fino Traço.

RIBEIRO, C. M. P. J. Festa & identidade: como se fez a Festa da Uva. Caxias do Sul: Educs, 2002.

SANTOS, Rafael. Dimensões imateriais da cultura negra, in Memória e patrimônio: ensaios contemporâneos. DP&A. Rio de Janeiro, 2003

SILVA, Silvia Cristina Martins de Souza. De dança de negros a patrimônio cultural: notas sobre a trajetória histórica do jongo do sudeste brasileiro. Diálogos. Maringá, 2012.

SOUZA, Natalino Teixeira. O africano no desenvolvimento do RS. In: Congresso Tradicionalista Gaúcho, 8, 1961, Taquara. 50 anos Carta de Princípios. Danna Produções, 2011. P. 55-66

TANNO, Janete Leiko. Patrimônio Cultural dos afrodescendentes: preservação, memória e recepção. Revista Patrimônio e memória- Unesp. São Paulo, 2018

TAQUARA. Sítio eletrônico: http://www.taquara.rs.gov.br/?titulo=Not%EDcias&template=conteudo&categoria=817&codigoCategoria=817&idConteudo=2712&idNoticia=8847&tipoConteudo=INCLUDE. Acesso em 11 de fev. de 2020.

TAQUARA. Sítio eletrônico: https://web.facebook.com/origensdocarnaval. Acesso meses de janeiro, fevereiro e março de 2020.

VASCONCELOS P. JUNIOR, Magno. Patrimônio cultural e a institucionalização da memória coletiva no Brasil. Biblio3W. Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales. [En línea]. Barcelona: Universidad de Barcelona, 15 jun. 2018, vol. XXIII, nº 1.239. Disponível em: http://www.ub.es/geocrit/b3w-1239.pdf. Acesso em 02 mar. 2020.

Publicado
2021-06-28
Como Citar
Gevehr, D. L. ., da Silva Corrêa, D. ., & Facio, M. J. . (2021). EM TERRAS DE ALEMĀES TAMBĖM TEM FESTA DE NEGROS: A LUTA PELO RECONHECIMENTO DO PATRIMÔNIO IMATERIAL (TAQUARA, RIO GRANDE DO SUL). Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 18(1), 258-274. https://doi.org/10.35355/revistafenix.v18i1.1060