O APAGAMENTO DE GEORGE FLOYD

O QUADRADO PRETO E A BLACKOUT TUESDAY COMO MODALIDADE DE MANIFESTAÇÃO POLÍTICA

  • Luiz Guilherme Staine Prado Universidade Federal Fluminense – UFF https://orcid.org/0000-0003-0729-3291
  • Carlos Roberto Staine Prado Filho Pontifícia Universidade Católica – PUC/SP
Palavras-chave: Quadrado Preto, Blackout Tuesday, Imagem Técnica, Ativismo Virtual, Redes Sociais

Resumo

A morte de George Floyd, em Minneapolis no dia 25 de maio de 2020, vítima de violência policial, é mais um triste episódio da história do racismo na sociedade norte americana e da perpetuação do abuso de poder e da violência sistêmica contra a população negra. Nas mídias e redes sociais, as imagens que envolvem o caso de Floyd e descrevem os protestos que se seguiram ao redor do mundo, ocuparam a linha do tempo de milhões de usuários. Neste contexto da produção imagética dentro do ativismo virtual, este artigo utiliza como base a teorias da imagem, fotografia, linguagem para propor uma análise crítica sobre o movimento BlackoutTuesday como modalidade de manifestação política.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARTHES, Roland. A câmara clara: Nota sobre a fotografia. Lisboa: Ed. 70, 2013.

DERRIDA, Jacques. Gramatologia. São Paulo: Ed. Perspectiva, 2011.

DUBOIS, Philippe. O ato fotográfico e outros ensaios. Campinas: Ed. Papirus, 2012.

FLUSSER, Vilém. A filosofia da caixa preta: Ensaios para uma filosofia da fotografia. São Paulo: Ed. É Realizações, 2018.

HANKE, Michael. Do conceito à imagem: a cultura da mídia pós Vilém Flusser. Natal: Ed. EDUFRN, 2007.

HUBERMAN, Georges-Didi. Quando as imagens tocam o real. Artigo retirado de https://www.eba.ufmg.br/revistapos/index.php/pos/article/view/60/62. 2012.

RANCIÈRE, Jacques. (2016). O destino das imagens. Rio de Janeiro: Ed. Contraponto, 2016.

Publicado
2021-06-28
Como Citar
Staine Prado, L. G., & Staine Prado Filho, C. R. . (2021). O APAGAMENTO DE GEORGE FLOYD: O QUADRADO PRETO E A BLACKOUT TUESDAY COMO MODALIDADE DE MANIFESTAÇÃO POLÍTICA. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 18(1), 347-366. https://doi.org/10.35355/revistafenix.v18i1.1065