Imaginário e cultura capitalista no projeto das passagens de Walter Benjamin

uma análise acerca do conceito de fantasmagoria

  • Warley Souza Dias Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES
  • Ildenilson Meireles Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES
Palavras-chave: Imaginário, fetichismo, fantasmagoria, Walter Benjamin

Resumo

O presente artigo discute a relação entre cultura capitalista e imaginário no âmbito do projeto das Passagens de Walter Benjamin, com enfoque na análise do seu conceito de fantasmagoria. Em um primeiro momento, discorremos sobre as concepções marxianas de fetichismo da mercadoria e ideologia, as quais exerceram uma considerável influência nessa obra de Benjamin. Em seguida, empreendemos uma análise crítica do conceito benjaminiano de fantasmagoria, que assumiu uma posição chave no último estágio do trabalho das Passagens. Para tanto, recorremos a alguns comentadores de Benjamin que abordam o assunto em questão. Os resultados da pesquisa permitem compreender a categoria benjaminiana da fantasmagoria em um sentido mais específico, como um fenômeno estético relacionado às particularidades da indústria cultural ascendente no século XIX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

REFERÊNCIAS ICONOGRÁFICAS

IMAGENS

Fig. 1. MOREAU. [Sem título]. [18--]. 1 gravura. Fonte: CHARTON, Édouard (Org.) Le Magasin pittoresque. Paris: 1849. Ano 17. p. 53. Disponível em: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k31432j. Acesso em: 20 jan. 2020.

Fig. 2. ANÔNIMO. [A morte alada]. [18--]. 1 placa animada com partes móveis pintadas, pintura transparente (mecanismo: alavanca, tipo de movimento: vertical). Dimensões: 346 mm X 107 mm. Local de fabricação: Paris. Disponível em: http://www.laternamagica.fr/notice.php?id=2968. Acesso em: 13 jun. 2019.

BIBLIOGRAFIA

ADORNO, Theodor; BENJAMIN, Walter. Correspondência 1928 – 1940: Adorno-Benjamin. São Paulo: Unesp, 2012. 488 p.

BARROS, José D’Assunção. História, imaginário e mentalidades: delineamentos possíveis. Conexão – Comunicação e Cultura, Caxias do Sul, v. 6, n. 11, p. 11-39, jan./jun. 2007. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/conexao/article/view/191. Acesso em: 04 jan. 2020.

BENJAMIN, Walter. Passagens. Belo Horizonte: Editora UFMG; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006. 1167 p.

_______. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. 3ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1987. 257 p. (Obras escolhidas I)

BENJAMIN, Walter; SCHOLEM, Gershom. Correspondência. São Paulo: Ed. Perspectiva, 1993. 376 p.

BERDET, Marc. Fantasmagories du capital: l’invention de la ville-marchandise. Paris: Éditions La Découverte, 2013. 272 p.

BUCK-MORSS, Susan. Estética e anestética: uma reconsideração de A obra de arte de Walter Benjamin. In: CAPISTRANO, Tadeu. (Org.). Benjamin e a obra de arte: técnica, imagem, percepção. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012. p. 173-222.

_________. Dialética do olhar: Walter Benjamin e o projeto das Passagens. 1ª ed. Belo Horizonte: Editora UFMG; Chapecó/SC: Editora Universitária Argos, 2002. 566 p.

CASTLE, Terry. Phantasmagoria: Spectral Technology and the Metaphorics of Modern Reverie. Critical Inquiry, v.. 15, nº. 1, p. 27-61, 1988. Disponível em: www.jstor.org/stable/1343603. Acesso em: 20 jan. 2020.

COHEN, Margaret. Walter Benjamin’s Phantasmagoria. New German Critique, n. 48, p. 87–107, 1989. Disponível em: www.jstor.org/stable/488234. Acesso em 07 ago. 2018.

DEBORD, Guy. A Sociedade do Espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997. 238 p.

DIAS, Warley Souza; ILDENILSON, Meireles. O sex-appeal do inorgânico: reflexões sobre moda e fetichismo sexual em Walter Benjamin. Poiesis: Revista de Filosofia, v. 12, n. 2, p. 142-157, 2015.

JAPPE, Anselm. As aventuras da mercadoria. Lisboa: Antígona, 2006. 286 p.

LIPOVETSKY, Gilles; SERROY, Jean. A estetização do mundo: viver na era do capitalismo artista. São Paulo: Companhia das Letras, 2015. 472 p.

LITTRÉ, Émile. Dictionnaire de la langue française. Paris: L. Hachette, 1874. 2080 p., t. 2. Fonte: gallica.bnf.fr / BnF. Disponível em: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k5406698m. Acesso em: 29 abr. 2019.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. São Paulo: Boitempo, 2007. 614 p.

MARX, Karl. O Capital – livro 1, crítica da economia política: o processo de produção do capital.São Paulo: Boitempo, 2015. 1337 p. Versão eletrônica (eBook)

MILNER, Max. La Fantasmagorie. Paris: Presses Universitaires de France, 1982. 292 p.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. História & História cultural. Belo Horizonte: Autêntica, 2003. 132 p.

ROBERTSON, Etienne-Gaspard. Memoires recreatifs, scientifiques et anecdotiques du physicien-aeronaute. Paris: L'Auteur: Librairie de Wurtz, 1831. 448 p., t. 1. Disponível em: https://archive.org/details/mmoiresrcratifss01robe. Acesso em: 14 jan. 2019.

TIEDEMANN, Rolf. Introdução à edição alemã (1982). In: BENJAMIN, Walter. Passagens. Belo Horizonte: Editora UFMG; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006. p. 13-33.

Publicado
2021-12-17
Como Citar
Souza Dias , W. ., & Meireles, I. . (2021). Imaginário e cultura capitalista no projeto das passagens de Walter Benjamin: uma análise acerca do conceito de fantasmagoria. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 18(2), 773-789. https://doi.org/10.35355/revistafenix.v18i2.1182