AS AMAZONAS DO NOVO MUNDO

ANÁLISE DAS FONTES LITERÁRIAS E ICONOGRÁFICAS DOS SÉCULOS XVI E XVII

  • Adriano Rodrigues de Oliveira Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP
Palavras-chave: Amazonas, mito, iconografia, imaginário

Resumo

 O artigo propõe uma análise das gravuras que ilustram as amazonas no Novo Mundo, sobretudo no decorrer do século XVI e início do século XVII. Por um lado, aborda os elementos simbólicos das imagens e, por outro, aspectos do imaginário medieval/renascentista presentes na iconografia do referido período. Além disso, o presente estudo busca explorar a relação entre o texto escrito, de diversos gêneros – narrativas de viagem, crônicas, cartas, diários, e as figuras que estampam esses mesmos conteúdos, averiguando os componentes concordantes e conflitantes na confecção do conjunto texto/imagem. Pondera ainda, a transposição do mito grego para o contexto quinhentista, enfatizando os principais ingredientes do imaginário antigo e seu ressurgimento na conjuntura do Novo Mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BURKE, Peter. Testemunha ocular: O uso de imagens como evidência histórica. São Paulo: Editora Unesp, 2017.

CARVAJAL, Gaspar de. Descobrimento do rio das Amazonas. Trad. C. de Mello Leitão. 5ª Ed. – São Paulo: Ed. Brasiliana, 1941.

COLOMBO, Cristóvão, 1450-1506. Diários da descoberta da América: as quatro viagens e o testamento/Cristóvão Colombo. Trad. de Milton Persson. Porto Alegre: L&PM, 2013.

CORTÉS, Hernan. Cartas de relación. Clásicos Castalia; Edición, introducción y notas de Ángel Delgado Gómez. Madrid: Castalia, 1993.

CHICANGANA-BAYONA, Yobenj Aucardo. Visões de terras, canibais e gentios prodigiosos. Artcultura, v. 12, n. 21, 2010.

DE OVIEDO, Gonzalo Fernández et al. Historia general y natural de las Indias. Madrid: Ed. la Real Academia de la Historia, 1853.

DEL RIPORE, Mary. Magia e medicina na colônia: o corpo feminino. In: História das mulheres no Brasil. São Paulo: Editora Contexto. 2015.

DREYER-EIMBOCKE, Oswald. O descobrimento da terra. Trad. de Alfred Josef Keller. São Paulo: Melhoramentos/Editora da Universidade de São Paulo, 1992.

HARTOG, François. O Espelho de Heródoto: ensaio sobre a representação do outro. 2. ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2014.

HERÓDOTO. História. Versão para o português de J. Brito Broca. EBooksBrasil, 2006. Disponível em: http://www.ebooksbrasil.org/adobeebook/historiaherodoto.pdf. Acesso em: 30/10/18.

HIPÓCRATES. Tratados Hipocráticos. Livro II. Sobre Los Aires, Aguas y Lugares. Madrid: Ed. Gredos, 1986.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Visão do Paraíso: os motivos edênicos no descobrimento e colonização do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

LE GOFF, Jacques. O imaginário medieval. Lisboa: Estampa, 1994.

LESTRINGANT, Frank. A oficina do cosmógrafo ou a imagem do mundo no Renascimento. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

MANGUEL, Alberto. Lendo imagens: uma história de amor e ódio. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

MARTIN, E. San. Walter Raleigh, A Descoberta da Guiana e o Mito de Eldorado. Prefácio. In: Diário de Walter Raleigh – O caminho de Eldorado. A descoberta da Guiana por Walter Raleigh em 1595. Adaptação e notas de E. San Martin. Porto Alegre: Artes e Ofícios, 2002.

MORAES, Eliane Robert. O efeito obsceno. Cadernos Pagu (20), Campinas-SP, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2003, p.121-130.

PERROT, Michele. Minha história das mulheres. São Paulo: Contexto, 2013.

Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cpa/n20/n20a04.pdf–Acesso em: 04. Out. 2018.

RALEIGH, Walter. O caminho do Eldorado. A descoberta da Guiana por Walter Raleigh em 1595. Adaptação e notas de E. San Martin. Porto Alegre: Artes e Ofícios, 2002.

RASPANTI, Márcia Pinna. Casamento, fornicação e erotismo. Disponível em: https://historiahoje.com/casamento-fornicacao-e-erotismo/. Acesso em: 26.set. 2018.

ROJAS MIX, Miguel. “Los monstruos: ¿mitos de legitimación de la conquista? América Latina: palavra, literatura e cultura, v. 1, p. 123-150, 1993.

SCHMIDEL, Ulrich. Viaje al río de la Plata. Biblioteca Virtual Universal, 2003, p. 92-93. Disponível em: http://www.biblioteca.org.ar/libros/10069.pdf Acesso em: 24 jan. de 2019.

SCHMITT, Jean-Claude. O corpo das imagens: ensaio sobre a cultura visual na Idade Média. Bauru, SP: Edusc, 2007.

THEVET, André. As singularidades da França Antártica. Trad. de Eugênio Amado. São Paulo: Ed. da Universidade de São Paulo, 1978.

VESPÚCIO, Américo. Novo Mundo: as cartas que batizaram a América. Apresentação e notas de Eduardo Bueno. São Paulo: Ed. Planeta do Brasil, 2003.

THEVET, André. As Singularidades da França Antártica. Trad. de Eugênio Amado. São Paulo: Ed. da Universidade de São Paulo, 1978.

WOORTMANN, Klaas. O selvagem e o Novo Mundo: Ameríndios, humanismo e escatologia. Brasília: Editora UnB, 2004.

Publicado
2020-08-13
Como Citar
Oliveira, A. R. de. (2020). AS AMAZONAS DO NOVO MUNDO: ANÁLISE DAS FONTES LITERÁRIAS E ICONOGRÁFICAS DOS SÉCULOS XVI E XVII. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 17(1), 243-262. https://doi.org/10.35355/0000053