A INFÂNCIA EM TERESINA NAS PRIMEIRAS DÉCADAS DO SÉCULO XX

Palavras-chave: Infância, Literatos, Sociabilidades

Resumo

Este trabalho analisa a produção discursiva de um grupo de intelectuais piauienses que, durante o século XX, orientaram sua escrita para uma ação modernizadora das noções de infância. O principal argumento se organiza em torno da tese de que esta produção discursiva oferecia parâmetros culturais que favorecessem, o rompimento com uma mentalidade rural, fundada na tradição e na oralidade, e por outro lado, o surgimento de novas práticas sociais lastreadas numa relação com a cultura escrita, com as sociabilidades citadinas e com a escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Vilarinho Castelo Branco, Universidade Federal do Piauí – UFPI

Doutor em História e Professor do Programa de Pós-graduação em História da UFPI. Tutor do PET História.

Referências

ALBUQUERQUE JÚNIOR, D. M. O engenho de meninos: Literatura e História de gênero em José Lins do Rêgo. Locus, Juíz de Fora, v.5, n.8, 1999.

ARIÈS, Philipe. História social da criança e da família. Rio de Janeiro: Guanabara, 1981.

BADINTER. Elizabeth. O mito do amor materno. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1989.

BRITO, Bugyja. Narrativas autobiográficas. Rio de janeiro: Folha Carioca, 1977.

CASTELO BRANCO, Pedro Vilarinho. Mulheres Plurais. Recife: Edições Bagaço, 2005.

CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano. Petrópolis: Vozes, 1996.

CERTEAU, de Michel. A cultura no plural. Campinas: Papirus, 1996.

COSTA. Jurandir Freire. Ordem médica e norma familiar. Rio de Janeiro: Graal, 1999.

COSTA FILHO, Alcebíades. A escola do sertão. 2000. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Piauí, Teresina, 2000.

FALCI, Miridan Brito Knox. A criança na Província do Piauí. Teresina: Academia Piauiense de Letras/CEDHAL,1991

FALCI, Miridan Brito Knox. Mulheres do sertão nordestino. In: DEL PRIORE, Mary. História das mulheres no Brasil. São Paulo: UNESP/Contexto, 1997.

FREITAS, Clodoaldo. Um infanticídio. In: FREITAS, Clodoaldo . Em roda dos fatos. Teresina: F. C. M. C., 1996.

FREITAS, Clodoaldo. Mãe dolorosa. Correio do Piauí, Teresina, ano I, n. 61, 15 dez. 1921.

GAETA, Maria Aparecida Junqueira Veiga. A Deus, à Igreja, e à Pátria: os estandartes da família católica no século XIX. História, São Paulo, n. 11, 1992.

GOMES, Ângela de Castro; PANDOLFI. Dulce Chaves; ALBERTI, Verena. (Coord.). A República no Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira/CPDOC, 2002.

MELO, Leônidas de Castro. Trechos do meu caminho. Teresina: COMEPI, 1976..

NEVES, Abdias. Noções de pedagogia aplicada. Da educação física direta. Diário do Piauí. Teresina, ano IV, n.110, 17 maio 1914.

PELO Colégio Diocesano. O Apóstolo, Teresina, ano I, n. 41, 1o de mar 1908.

QUEIROZ, Teresinha. O nascimento da infância. In: QUEIROZ, Teresinha. História, literatura e sociabilidades. Teresina: Fundação Cultural Monsenhor Chaves, 1998.

RÊGO. José Expedito. Vaqueiro e Visconde. Teresina: Projeto Petrônio Portela, 1986.

RÊGO, Raimundo Moura. As mamoranas estão florindo. Teresina: Projeto Petrônio Portela, 1986.

SAMPAIO, Antonio. Velhas escolas grandes mestres. Esperantina: Prefeitura Municipal de Esperantina, 1996.

SOBRAL, Adalberto Dom. A família cristã. Carta Pastoral do Arcebispo de São Luis, 1890. Petrópolis: Vozes, 1947.

SOARES, Carmen. Imagens da educação no corpo. Campinas: Autores Associados, 1998.

VILELA: Heloisa E. O.S.O mestre escola e a professora In: 500 ANOS de educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

Publicado
2009-09-30
Como Citar
Vilarinho Castelo Branco, P. . (2009). A INFÂNCIA EM TERESINA NAS PRIMEIRAS DÉCADAS DO SÉCULO XX. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 6(3), 1-21. Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/205