UMA LEITURA HISTORIOGRÁFICA DE TRÊS CONTRIBUIÇÕES DO LIVRO A EXPERIÊNCIA DO TEMPO

  • Mateus Henrique de Faria Pereira Universidade Federal de Ouro Preto
Palavras-chave: A experiência do tempo: conceitos e narrativas na formação nacional brasileira (1813-1845), Valdei Lopes de Araujo

Resumo

Quais foram os projetos não-realizados pela Independência? O que nos movimenta a levantar essa questão é a leitura do livro A Experiência do Tempo: conceitos e narrativas na formação nacional brasileira (1813- 1845), no qual Valdei Lopes de Araujo, professor da Universidade Federal de Ouro Preto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mateus Henrique de Faria Pereira, Universidade Federal de Ouro Preto

Doutor em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (2006), onde também se graduou em História. Professor do curso de graduação em História da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP).

Referências

ARAUJO, Valdei Lopes de. A experiência do tempo: conceitos e narrativas na formação nacional brasileira (1813-1845). São Paulo: Hucitec, 2008.

GRAFTON, Anthony. As origens trágicas da erudição: pequeno tratado sobre a nota de rodapé. Campinas: PAPIRUS, 1998.

GUIMARÃES, Lúcia Paschoal. Francisco Adolfo de Varnhagen. Historia geral do Brasil. In: MOTA, Lourenço Dantas. Introdução ao Brasil: um banquete no trópico 2. São Paulo: SENAC, 2001.

JANCSÓ, István. Independência, Independências. JANCSÓ, István. In: Independência: História e Historiografia. São Paulo: Hucitec, 2005.

JANCSÓ, István ; PIMENTA, João Paulo Garrido. Peças de um mosaico: apontamentos para o estudo da emergência da identidade nacional brasileira. In: MOTA, Carlos Guilherme (org.). Viagem Incompleta 1500-2000: a experiência brasileira. São Paulo: SENAC São Paulo Editora, 2000.

HARTOG, François. Régimes d’historicité: Présentisme et expériences du temps. Paris: Seuil, 2003.

KANTOR, Íris. Esquecidos e renascidos: historiografia luso-americana (1724-1759). São Paulo Hucitec, 2004.

KOSELLECK, Reinhart. Futuro Passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto; PUC-Rio, 2006.

MAXWELL, Kenneth. “Porque o Brasil foi diferente? O contexto da Independência”. In: MOTA, Carlos Guilherme (org.). Viagem Incompleta 1500-2000: a experiência brasileira. São Paulo: SENAC São Paulo Editora, 2000.

MELLO, Evaldo Cabral de. A outra Independência: o Federalismo Pernambucano de 1817 a 1824. São Paulo: Ed. 34, 2004.

MOTA, Carlos Guilherme. Idéias de Brasil: formação e problemas (1817-1850). In: MOTTA, Carlos Guilherme (org.). Viagem incompleta: a experiência brasileira (1500-2000). São Paulo: SENAC, 2000.

RICOEUR, Paul. O Passado tinha um futuro. In: MORIN, Edgar (org.) Religação dos saberes: o desafio do século XXI. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

VARNHAGEN, Francisco Adolfo. História da Independência do Brasil. 7.ed. São Paulo: Melhoramentos, 1972.

VESENTINI, Carlos Alberto. A teia do fato. São Paulo: HUCITEC, 1997.

Publicado
2009-09-30
Como Citar
de Faria Pereira, M. H. . (2009). UMA LEITURA HISTORIOGRÁFICA DE TRÊS CONTRIBUIÇÕES DO LIVRO A EXPERIÊNCIA DO TEMPO. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 6(3), 1-12. Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/207