A PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL E SUA TRAJETÓRIA NO BRASIL

  • Paulo Cesar Tomaz Universidade Presbiteriana Mackenzie
Palavras-chave: Patrimônio cultural, Preservação, Memória nacional

Resumo

O presente artigo tem como objetivo discorrer sobre a preservação do patrimônio cultural, bem como refletir sobre sua trajetória de preservação em âmbito nacional. O estudo do patrimônio cultural promove a valorização e a consagração daquilo que é comum a determinado grupo social no tempo e no espaço, visto o mesmo possuir significações relevantes por ser parte de sua construção histórica. Busca-se nesse sentido compreender como a idéia de preservação obteve seu desenvolvimento na esfera pública do governo brasileiro. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Cesar Tomaz, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Esse artigo é parte da Dissertação de Mestrado em História defendida na Universidade Estadual de Maringá (UEM). O autor é Doutorando em Ministério (D. Min.) pelo Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper (CPAJ - Mackenzie) em convênio com o Reformed Theological Seminary (RTS), e membro do Centro de Estudos das Artes e do Patrimônio Cultural (CEAPAC/UEM), sob responsabilidade da Profa. Dra. Sandra C. A. Pelegrini (UEM).

Referências

ARRUDA, Gilmar. Monumentos, semióforos e natureza nas fronteiras. In: ARRUDA, Gilmar (Org.). Natureza, fronteiras e territórios: imagens e narrativas. Londrina: Eduel, 2005.

BOSI, Ecléa. Memória da cidade: lembranças paulistanas. Instituto de Estudos Avançados. São Paulo: USP, vol. 1, n. 1, 1987.

CHARTIER, Roger. A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.

CHOAY, Françoise. A alegoria do patrimônio. São Paulo: Unesp, 2001.

CUNHA, Maria Clementina Pereira. (Org.) O Direito à Memória: patrimônio histórico e cidadania. São Paulo: Departamento do Patrimônio Histórico, 1992.

FONSECA. Maria Cecília Londres. O patrimônio em processo: trajetória da Política Federal de preservação no Brasil. Rio de Janeiro: UFRJ/IPHAN, 1997.

FREIRE, Cristina. Além dos mapas: os monumentos no imaginário urbano contemporâneo. São Paulo: Annablume/FAPESP/SESC, 1997.

FUNARI, Pedro Paulo; Pelegrini, Sandra C. A. Patrimônio Histórico e Cultural. Rio de Janeiro: Zahar, 2006.

KERSTEN, Márcia Scholz deAndrade. Os rituais de tombamento e a escrita da história: bens tombados no Paraná entre 1938-1990. Curitiba: UFPR, 2000.

LE GOFF. J. Documento/monumento. In: Memória-História. Lisboa: Imprensa Nacional, 1985.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. Memória, história e cidade: lugares no tempo, momentos no espaço. ArtCultura, Uberlândia, vol. 4, n. 4, 2002.

POLLAK, Michael. Memória, esquecimento e silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 2, n. 3, 1989.

OUTRAS FONTES

CONSTITUIÇÃO DE 1934. Disponível em: http://www.planalto.gov.br

CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br

DECRETO-LEI N. 25 DE 30 DE NOVEMBRO DE 1937. Artigo 1°. Disponível em: http://www.antt.gov.br

RODRIGUES, Marly. Patrimônio, idéia que nem sempre é pratica. DEPARTAMENTO DE PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO DO DISTRITO FEDERAL. A Construção da cidade de Brasília. Brasília, 1998.

Publicado
2010-08-31
Como Citar
Tomaz, P. C. . (2010). A PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL E SUA TRAJETÓRIA NO BRASIL. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 7(2), 1-12. Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/260