CALÍMACO E CATULO

A CABELEIRA DE BERENICE

  • Glória Braga Onelley Universidade Federal Fluminense – UFF
  • Shirley Fátima Gomes de Almeida Peçanha Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ
Palavras-chave: Período alexandrino, elegia, Calímaco, Catulo

Resumo

Apresentam-se, no presente trabalho, particularidades culturais e estético-literárias do período alexandrino, que, de certa forma, condicionaram a poesia de Calímaco de Cirene, modelo de poetas latinos, entre os quais Catulo. Indica-se, ainda, como o poema de número 66 deste último, tradução para o latim do fragmento 110 de Calímaco, A cabeleira de Berenice, constitui um guia importante para trazer luz aos versos perdidos do referido fragmento calimaquiano e para dar sentido a seus versos remanescentes.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Glória Braga Onelley, Universidade Federal Fluminense – UFF

Doutora em Letras Clássicas pela UFRJ e professora adjunta da Universidade Federal Fluminense.

Shirley Fátima Gomes de Almeida Peçanha, Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ

Possui graduação (Bacharelado e Licenciatura) em Português-Grego pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1981-1982, respectivamente), Mestrado (1992) e Doutorado(1996-2000) em Letras Clássicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Professora concursada de Língua e Literatura Grega da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Referências

BRANDÃO, Junito de Souza. Telquines. Dicionário mítico-etimológico da mitologia grega. Petrópolis: Vozes, 1992.

CATULO. O Livro de Catulo. Tradução comentada por João Angelo de Oliveira Neto. São Paulo: USP, 1996.

POWELL, J. U. Collectanea alexandrina. Oxford: Clarendon Press, 1925.

Publicado
2010-08-31
Como Citar
Braga Onelley, G. ., & Gomes de Almeida Peçanha, S. F. . (2010). CALÍMACO E CATULO: A CABELEIRA DE BERENICE. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 7(2), 1-13. Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/261