POR UMA ABORDAGEM NÃO AGONÍSTICA DAS TEORIAS TEATRAIS

O CASO MEYERHOLD

  • Marcus Mota Universidade de Brasília – UnB
Palavras-chave: Teoria teatral, História do Teatro, Meyerhold

Resumo

Neste artigo eu proponho uma abordagem não agonística para interrogar teorias elaboradas a partir de obras teatrais. Pois, no lugar de ler teorias teatrais como textos homogêneos e fechados em si mesmos, deveríamos explorar a interface entre sua argumentação e os processos criativos. Para exemplificar essa abordagem proposta, textos de V.Meyerhold serão analisados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcus Mota, Universidade de Brasília – UnB

Professor de Teoria e História do Teatro na Universidade de Brasília. Coordena o Laboratório de Dramaturgia e Imaginação Dramática. Autor de A dramaturgia Musical de Ésquilo [Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2008.] Dramaturgo, libretista e cancionista. Website <www.marcusmota.com.br>

Referências

ANGELIDES, S. A. P. Tchecov. Cartas para uma Poética. São Paulo: Edusp, 1995.

GRUBE, M. The Story of The Meininger. Florida: University of Florida, 1963.

KOLLER, A. M. The Theater Duke. Georg II of Saxe-Meiningen and the German Stage. Stanford: University Press, 1984.

RIPELINO, A. M. O truque e a alma. São Paulo: Perspectiva, 1996.

ROSENFELD, A. Teatro Moderno. São Paulo: Perspectiva, 1977.

ROUBINE, J-J. A linguagem da encenação teatral. Rio de Janeiro: J. Zahar, 1998.

SIMÓN, P. I. Direção e princípios estéticos na Companhia dos Meininger. Folhetim, n. 25, 2007.

TAKEDA, C. L. O cotidiano de uma lenda. Cartas do Teatro de Arte de Moscou. São Paulo: Perspectiva, 2003.

WILLEMS, V. A. Henry Irving and The Meininger. Wisconsin: The University of Wisconsin, 1970.

Publicado
2010-12-10
Como Citar
Mota, M. (2010). POR UMA ABORDAGEM NÃO AGONÍSTICA DAS TEORIAS TEATRAIS: O CASO MEYERHOLD. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 7(3), 1-16. Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/275