O REI STANISLAVSKI NO TEMPO DA PÓS-MODERNIDADE

TRADUÇÕES, TRAIÇÕES, OMISSÕES E OPÇÕES

  • Michel Mauch Universidade Federal de Goiás – UFG
  • Adriana Fernandes Universidade Federal da Paraíba – UFPB
  • Robson Corrêa de Camargo Universidade Federal de Goiás – UFG https://orcid.org/0000-0003-3740-4722
Palavras-chave: Stanislavsky, A Criação de um Papel, El Trabajo del Actor sobre su Papel, Preparação de atores, Construção de personagens

Resumo

Constantin Stanislavski (1863–1938) é até hoje reconhecido como um dos principais sistematizadores do processo de trabalho do ator e de construção da personagem. Entretanto, opiniões desfavoráveis ou leituras imprecisas de seus trabalhos levaram a que conceitos e propostas sobre o trabalho atoral fossem gerados. Isto ocorre, principalmente, graças às negligências e imposições editoriais ocorridas nas traduções ao inglês feitas no século XX (Ed. Theatre Arts Books), as quais regeram a publicação de suas obras em praticamente todo o ocidente. Neste trabalho focamos nossas análises na obra El Trabajo del Actor sobre su Papel (traduzida diretamente do russo pela Ed. Quetzal) — que seria a “equivalente” a obra brasileira A Criação de um Papel (Ed. Civilização Brasileira). Após o cotejo trazemos aqui alguns dos excertos “inéditos” para os leitores de nossa língua. Nos fragmentos aqui enfocados Stanislavski debruça-se nas dificuldades do trabalho do ator dentro de determinados procedimentos “vanguardistas” de sua época.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Michel Mauch, Universidade Federal de Goiás – UFG

Graduando em Artes Cênicas (Bacharelado/Licenciatura) pela Universidade Federal de Goiás. Desde 2007 bolsista PIBIC (CNPq), com trabalho ligado às diferenças nas traduções das obras de Stanislavski traduzidas ao português e ao espanhol; membro do Máskara – Núcleo Transdisciplinar de Pesquisa no Teatro, Dança e Performance. Esta pesquisa teve o apoio financeiro do CNPq/UFG, FAPEG.

Adriana Fernandes, Universidade Federal da Paraíba – UFPB

Doutorado em Música (Ethnomusicology) - PhD pela University of Illinois at Urbana- Champaign (2005). Professora no Departamento de Artes Cênicas da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) responsável pelas disciplinas de Voz para o Ator. Atua no programa de Pós-Graduação em Música da UFPB na área de Etnomusicologia. Co-Líder do grupo de pesquisa Máskara (CNPq).

Robson Corrêa de Camargo, Universidade Federal de Goiás – UFG

Encenador e Crítico Teatral. Professor Adjunto do Curso de Teatro da Universidade Federal de Goiás, UFG. Coordena a Rede Goiana de Pesquisa em Performances Culturais: Memórias e Representações da Cultura em Goiás da FAPEG/Goiás, com financiamentos CNPq, FAPEG, CAPES, FUNAPE. Doutor em Artes Cênicas pela Universidade de São Paulo (2005). Coordenador do GT Teorias do Espetáculo e da Recepção da ABRACE. Líder do grupo de pesquisa Máskara (CNPq).

Referências

BENEDETTI, Jean. Stanislavski and the Actor. New York: Routledge, 1998.

GUINSBURG, Jacó. Ator, Texto e Cena: Aspectos de uma Relação Dramática. In: PATRIOTA, Rosangela; GUINSBURG, Jacó. (Orgs.). J. Guinsburg: A cena em Aula. São Paulo: USP, 2009.

GUINSBURG, Jacó. Stanislávski, Meierhold & Cia. São Paulo: Perspectiva, 2001.

MAUCH, Michel; CAMARGO, Robson Corrêa de. O Método Stanislavski: a Edição e A Construção da Personagem em Português e Espanhol, um Estudo comparativo. Anais do V Congresso de Ensino Pesquisa e Extensão e IX Congresso de Iniciação Científica, Goiânia-GO, UFG, v. 5, p. 4411-4425, 2008.

RIPPELLINO, Angelo Maria. O Truque e a Alma. Tradução de Roberta Barni. São Paulo: Perspectiva, 1996.

RUFFINI, Franco. Novela Pedagogica Un estúdio sobre los Libros de Stanislavski. Revista Mascara, ano 3, número 15, out. 1993.

SHEVTSOVA, Maria. Robert Wilson. New York: Routledge, 2007.

STANISLAVSKI, Constantin. A Construção da Personagem. Tradução de Pontes de Paula Lima. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1986.

STANISLAVSKI, Konstantin. El Arte Escénico. Tradução de Julieta Campos. Com Ensaio de David Magarshack. Madrid: Siglo Veintiuno de España Editores, 1999.

STANISLAVSKI, Constantin. El Trabajo del Actor Sobre su Papel. Tradução de Salomón Merener. Buenos Aires: Quetzal 1980.

Publicado
2010-12-10
Como Citar
Mauch, M. ., Fernandes, A. ., & Corrêa de Camargo, R. . (2010). O REI STANISLAVSKI NO TEMPO DA PÓS-MODERNIDADE: TRADUÇÕES, TRAIÇÕES, OMISSÕES E OPÇÕES. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 7(3), 1-24. Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/276