O BATISMO DA MÁQUINA

REPRESENTAÇÕES DE TECNOLOGIA EM ALCEU AMOROSO LIMA

Palavras-chave: Representações de Tecnologia, Tecnologia, Política, Alceu Amoroso Lima

Resumo

Este artigo pretende analisar as representações de tecnologia presentes na obra do pensador católico Alceu Amoroso Lima, em sua fase autoritária entre 1928-1946, dando destaque às obras No limiar da Idade Nova (1935) e Mitos de Nosso Tempo(1943). A concepção de técnica, presente no discurso do autor, se constituiu a partir de um forte diálogo com o discurso antimodernista e autoritário, oriundo de diversas fontes, especialmente do restauracionismo católico. Argumento que a representação de tecnologia, desenvolvida por Alceu Amoroso Lima, aparece como um dos fatores centrais para justificar o desejo de intervenção social, na crise da sociedade brasileira e da necessidade de recristianização da sociedade moderna. Também procuraremos compreender os antídotos propostos por ele a esta situação, ou seja, o papel da espiritualização da técnica, ou do batismo da técnica na sociedade capitalista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gilson Leandro Queluz, Universidade Tecnológica Federal do Paraná(UTFPR)

Doutor em Comunicação e Semiótica(PUC-SP). Mestre em História, UFPR. Professor do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia(PPGTE), área de concentração Tecnologia e Sociedade, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná(UTFPR). Este trabalho foi desenvolvido a partir de estágio pós-doutoral no Programa de Política Científica e Tecnológica da Universidade Estadual de Campinas(UNICAMP), sob  a supervisão da profa. Dra. Léa Maria Leme Strini Velho, e teve o apoio financeiro da CAPES no âmbito do programa PROCAD.

Referências

ANDRADE, Djalma Rodrigues de. O Paradoxo Cristão: História e Transcendência em Alceu Amoroso Lima. São Paulo: Loyola, 1994.

ARAÚJO, Ricardo Benzaquem de. Totalitarismo e Revolução, O Integralismo de Plinio Salgado. Rio de Janeiro: Zahar, 1988.

ARDUINI, Guilherme Ramalho. Em busca da Idade Nova: Alceu Amoroso Lima e os projetos católicos de organização social. (1928-1945). 2009. Dissertação (Mestrado), Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

BEIRED, Jorge. Sob o Signo da Nova Ordem: Intelectuais Autoritários no Brasil e na Argentina. São Paulo: Loyola, 1999.

BERGSON, Henri. As Duas Fontes da Moral e da Religião. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

CEVASCO, Maria Elisa. Para Ler Raymond Williams. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

COSTA, Marcelo Timotheo. Deus é de Direita? Alceu Amoroso Lima encontra a Escola de Teologia do Saulchoir. In: PARADA, Maurício. Fascismos: Conceitos e Experiências. Rio de Janeiro: Mauad X, 2008.

COUTINHO, Afrânio. Um conceito de Crítica. In: LIMA, Alceu Amoroso. Estudos Literários. Rio de Janeiro: Aguilar, 1966.

DIAS, Romualdo. Imagens da Ordem: A Doutrina Católica sobre Autoridade no Brasil (1922-1933). São Paulo: UNESP, 1996.

DEL RIO, Nilce Rangel. As Múltiplas Vozes de Tristão de Athaíde. Rio de Janeiro: José Olympio, 1988.

FARIAS, Damião Duque de. Em defesa da Ordem: Aspectos da Práxis conservadora católica no meio operário em São Paulo (1930-1945). São Paulo: Hucitec, 1998.

HERF, Jeffrey. O Modernismo Reacionário: Tecnologia, Cultura e Política na República de Weimar e no Terceiro Reich. São Paulo/Campinas: Ensaio/ UNICAMP, 1993.

FAUSTO, Boris. O pensamento nacionalista autoritário. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

GHEERBRANT, Alain. Dicionário de Símbolos: mitos, sonhos, costumes, gestos, formas, figuras, cores, números. Rio de Janeiro: José Olympio, 2003.

JODOCK, Darrel. (Org.). Catholicism contending with modernity: Roman Catholic Modernism and anti-modernism in Historical context. Cambridge: University Press Cambridge (UK), 2000

KASSON, John F. Civilizing the Machine: Technology and Republican Values. America, Hill ande Wang, New York, 1999.

LAGRÉE, Michel. Religião e Tecnologia: A Benção de Prometeu. Bauru: Edusc, 2002.

LENHARO, Alcir. Sacralização da Política. São Paulo: Papirus, 1986.

LIMA, Alceu Amoroso. Memorando dos 90: entrevistas e depoimentos. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

LIMA, Alceu Amoroso. Mitos de Nosso Tempo. Rio de Janeiro: José Olympio, 1943.

LIMA, Alceu Amoroso. No Limiar da Idade Nova, 1935.

LIMA, Alceu Amoroso. Pela Cristianização da Idade Nova. Rio de Janeiro: Agir, 1946

MARX, Leo. The Machine in the Garden: Technology and the Pastoral Ideal in America. Oxford: Oxford University Press, 1964.

MCCORMICK, John P. Carl Schmitt's critique of liberalism: against politics as technology. Cambridge/New York: Cambridge Univ, 1999.

MEDEIROS, J. Ideologia Autoritária no Brasil, 1930-1945. Rio de Janeiro: FGV, 1978.

NYE, David E. Narratives and Spaces: Technology and the Construction of American Culture. New York: Cambridge University Press, 1998.

O’LEARY, Don. Roman Catholicism and the Modern Science. London/ New York: Continuum, 2006.

OLIVEIRA, Lúcia Lippi. A Questão Nacional na Primeira República. São Paulo: Brasiliense, 1990.

ROMANO, Roberto. Conservadorismo Romântico: origem do totalitarismo. São Paulo: Brasiliense, 1981.

TRINDADE, Hélgio. Integralismo: O fascismo brasileiro da década de 30. São Paulo: Difel, 1979.

VIEIRA, Fátima; FREITAS, Marinela. (Org.). Theory, Politics and the Arts. Porto: Universidade do Porto, 2005.

WILLIAMS, Raymond. Television: Technology and Cultural form. Oxford/New York: Routlege, 2003.

Publicado
2010-12-10
Como Citar
Queluz, G. L. (2010). O BATISMO DA MÁQUINA: REPRESENTAÇÕES DE TECNOLOGIA EM ALCEU AMOROSO LIMA. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 7(3), 1-23. Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/284