REFLEXÕES ACERCA DAS ESTRATÉGIAS DE REPRODUTIBILIDADE FAMILIAR NO PDS PORTO SEGURO, MARABÁ-PARÁ

  • Anastacia Pavão Oliveira Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará – Unifesspa
  • Andréa Hentz de Mello Universidade Federa do Sul e Sudeste do Pará – Unifesspa
Palavras-chave: Sistemas Agroflorestais, Complexidade, Indizível

Resumo

A mesorregião sudeste do Pará foi marcada por uma dinâmica de desenvolvimento pautada no uso da natureza como fonte de recurso, baseando-se nos sistemas produtivos principalmente na implantação da pecuária extensiva. Nesse contexto o PDS Porto Seguro se insere no território com adoção de dinâmicas produtivas que se afirmam em atividades de baixo impacto ambiental, por necessidade de marco legal. Os sistemas agroflorestais ajustam-se a essa proposta por compor em seu arranjo o cultivo de espécies frutíferas e essências florestais como alternativa tecnológica de produção na paisagem local.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA.F.S.de. Assentamentos Rurais no Sudeste Paraense: Novos Territórios Rurais e a Pluriatividade como estratégia de reprodução social no PA Belo Vale, Marabá-PA. Dissertação (Mestrado em Dinâmicas Territoriais e Sociedade na Amazônia) –Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, 2016.

BECKER, Bertha Koiffmann. Revisão das políticas de ocupação da Amazônia: é possível identificar modelos para projetar cenários?. Revista Parcerias Estratégicas . v. 6 n. 12. p.135-159. Set, 2001. Disponível em: http://seer.cgee.org.br/index.php/parcerias_estrategicas/article/viewFile/178/172 Acesso em: 14 jan. 2019.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR – CAPES. Programa Nacional de Cooperação Acadêmica na Amazônia. Disponível em: https://capes.gov.br/bolsas/programas-estrategicos/desenvolvimento-regional/procad-amazonia Acesso em: 18 nov. 2019.

DIAS-FILHO,Moacyr Bernardino. Diagnóstico das pastagens no Brasil. Belém: Embrapa Amazônia Oriental, 2014. 36 p. ISSN 1983-0513. Disponível em: https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/986147/1/DOC402.pdf Acesso em: 14 jan. 2020.

DUBOIS, Jean. Manual agroflorestal para a Amazônia. vol. 1. Rio de Janeiro: REBRAF, 1996.

HÉBETTE, Jean. Cruzando a Fronteira: 30 anos de estudo do campesinato na Amazônia Belém: EDUFPA, 2004. v. 03. p. 55. a.

INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA – INCRA (2015). Incra transforma área emblemática de conflito agrário em dois assentamentos no Sul do Pará. Disponível em: http://www.incra.gov.br/noticias/incra-transforma-area-emblematica-de-conflito-agrario-em-dois-assentamentos-no-sul-do-para Acesso em: 25 abr. 2019.

______. (2016). Plano de uso: Projeto de Desenvolvimento Sustentável Porto Seguro.

MARTINS, Simone Alves.; MORENO, Glaucia de Sousa. Processos de resistência no sudeste do Pará: o acampamento Frei Henri frente ao agronegócio. In: SILVA JUNIOR, Amintas L. Da (Org). Educação do campo, agroecologia e questão agrária : a experiência do curso de residência agrária na construção do IALA amazônico. Marabá: iGuana, 2018. 417 p. ISBN: 9788568819142.

MICHELLOTI, Fernando. Luta pela Terra e Assentamentos no Sudeste do Pará. In: Encontro da Rede de Estudos Rurais, 3. 09 a 12 de setembro de 2008, Campina Grande –PB.

ROGERS, Paulo. Os afectos mal ditos: o indizível das sociedades camponesas. Tese (Doutorado em Antropologia). Universidade de Brasília, 2016.

ROSA, Marcelo Carvalho. Ocupações de Terra. In: CALDART, Roseli Salete (Org). Dicionário da educação do campo. 2. ed. Rio de Janeiro São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio Expressão Popular, 2012.p. 511- 514.

VELHO, Otávio Guilherme. Frente de expansão e estrutura agrária: estudo do processo de penetração numa área da Transamazônia [online]. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2009, 172p. ISBN: 978-85-9966-291-5.

Publicado
2020-08-14
Como Citar
Oliveira, A. P. ., & Mello, A. H. de . (2020). REFLEXÕES ACERCA DAS ESTRATÉGIAS DE REPRODUTIBILIDADE FAMILIAR NO PDS PORTO SEGURO, MARABÁ-PARÁ. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 17(1), 66-81. https://doi.org/10.35355/0000043