OS DISPAROS DE GILBERTO AMADO CONTRA O POETA ANNIBAL TEOPHILO EM 1915 E O ÁRDUO PERCURSO PARA A PROFISSIONALIZAÇÃO DO TRABALHO DE ESCRITOR NO BRASIL

  • Marcelo de Araujo Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ/ Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ
Palavras-chave: Annibal Theophilo, Gilberto Amado, literatura brasileira, memória, liberdade de expressão

Resumo

Em 1915 o poeta Annibal Theophilo foi morto a tiros pelo então deputado federal Gilberto Amado. O crime ocorreu na cidade do Rio de Janeiro ao final de um evento literário promovido pela recém-fundada Sociedade Brasileira dos Homens de Letras. O poeta Olavo Bilac era o presidente de honra da associação. O objetivo da Sociedade Brasileira dos Homens de Letras era promover a profissionalização do ofício de escritor no Brasil. O presente artigo reconstrói as circunstâncias do crime de 1915 tendo principalmente em vista os diversos relatos publicados em jornais e revistas da época. O artigo procura também mostrar que apenas em 2015, cem anos após a morte de Annibal Theophilo, os objetivos da Sociedade Brasileira dos Homens de Letras foram plenamente assegurados no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMADO, André. Por dentro do Itamaraty: Impressões de um diplomata. Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão (Ministério das Relações Exteriores), 2013.

AMADO, Gilberto. Terrível prova. In Presença na Política. Rio de Janeiro: José Olympio, 1960.

ANNA, Faedrich Martins. A participação de Albertina Bertha no mundo da cultura. In: Ciências & Letras (Porto Alegre), vol. 54, 2013.

ARAUJO, Marcelo de. Dom Pedro II e a moda masculina na época vitoriana. São Paulo: Estação das Letras, 2012.

CAVALCANTE, Maria Claudia. Em frente ao espelho, recompondo e decompondo cacos de si: Intelectualidade e memória em Gilberto Amado. Dissertação (Mestrado em História) – Campina Grande (PB): Universidade Federal de Campina Grande, Programa de Pós-Graduação em História, 2009.

CAVALCANTE, Maria Claudia. Na política e “Depois da política”: considerações a partir da memorialística de Gilberto Amado. Revista Escrita da História, vol. 1, n. 2, p. 82 – 110, 2014/2015.

CRETELLA JÚNIOR, José. O crime de Gilberto Amado. Crimes e julgamentos famosos. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2007.

CRISPINIANO, Neto. Literatura de Cordel: Gilberto Amado. Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão (Ministério das Relações Exteriores), s/d.

EDMUNDO, Luiz. A S. B. H. L. De um livro de memórias. Rio de Janeiro: Departamento de Imprensa Nacional, vol. 2.

GARCIA, Márcio. Gilberto Amado, o jurista. In Revista de Informação Legislativa (Brasília), vol. 37, n. 147, 2000.

KOK, Glória. Rio de Janeiro na época da Av. Central. São Paulo: Bei, 2005.

LEE, Anna. “O começo do fim”. In O sorriso da cidade: Intriga e crime no mundo literário da belle époque. Rio de Janeiro: Objetiva, 2006.

MAGALHÃES, Raimundo Júnior. Dias de Turbulência. In A vida vertiginosa de João do Rio. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

MAGALHÃES, Raimundo Júnior. Uma festa que acaba mal. In Olavo Bilac e sua época. Rio de Janeiro: Americana, 1974.

NAUD, José Santiago. Gilberto Amado. In O livro na rua. Série Diplomacia ao alcance de todos, n. 4. Brasília: Thesaurus, 2008.

PAULO FILHO, Pedro. O Crime de Gilberto Amado – Evaristo de Moraes. In Grandes advogados, grandes julgamentos: No Júri e noutros tribunais. São Paulo: Millenium, 2005.

PRIORE, Mary Del. Matar para não morrer: A morte de Euclides da Cunha e a noite sem fim de Dilermando Assis. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.

SANTIAGO, Silviano. Prosa literária atual no Brasil. In Nas malhas da letra: Ensaios. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

SARNEY, José et alia. Gilberto Amado: Centenário. Coleção Relações Internacionais. Rio de Janeiro e Brasília: José Olympo / Fundação Alexandre de Gusmão (Ministério das Relações Exteriores), 1987.

SOUZA, Márcio Ferreira de. Gilberto Amado: a obra memorialística como instrumento de análise metateórica. Revista Sociedade e Estado (Brasília), vol. 26, n. 2, 2011.

TIGRE, Bastos. Reminiscências: A alegre roda da Colombo e algumas figuras do tempo de antigamente. Brasília: Thesaurus, 1992.

Publicado
2017-12-05
Como Citar
Araujo, . M. de. (2017). OS DISPAROS DE GILBERTO AMADO CONTRA O POETA ANNIBAL TEOPHILO EM 1915 E O ÁRDUO PERCURSO PARA A PROFISSIONALIZAÇÃO DO TRABALHO DE ESCRITOR NO BRASIL. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 14(2). Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/485