RODA VIVA (1968) DE CHICO BUARQUE

A DRAMATURGIA E A CENA TEATRAL SOB A ÓTICA DA CRÍTICA ESPECIALIZADA

  • Jacques Elias de Carvalho Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás
Palavras-chave: História e Espetáculo;, Crítica Teatral, Chico Buarque, Roda Viva, Zé Celso Martinez Corrêa

Resumo

O objetivo desse artigo é analisar a recepção do espetáculo Roda Viva, texto de Chico Buarque e direção de José Celso Martinez Corrêa, em 1968, pelos críticos teatrais e demonstrar como essas análises influenciaram trabalhos posteriores sobre a cena teatral.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jacques Elias de Carvalho , Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás

Doutorado em História pela Universidade Federal de Uberlândia, Brasil(2017)
Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás , Brasil

Referências

BARTHES, R. Crítica e Verdade. São Paulo: Perspectiva, 1982.
CANDIDO, A. A Personagem do Romance. In: A Personagem de Ficção. São Paulo: Perspectiva, 1981.
COSTA, I. C. A Hora do Teatro Épico no Brasil. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.
HOLLANDA, C. B. Roda Viva (Comédia Musical em dois atos). Rio de Janeiro: Sabiá, 1968.
PARIS, R. A Imagem do O operário no Século XIX pelo Espelho de um “Vaudeville”. In: Revista Brasileira de História, v. 8, n 15, set.87/fev. 88. São Paulo.
PAVIS, P. Dicionário de teatro. São Paulo: Perspectiva, 2001.
PRADO, D. de A. A Personagem no Teatro. In: A Personagem de Ficção. São Paulo: Perspectiva, 1981.
Publicado
2020-08-08
Como Citar
de Carvalho , J. E. (2020). RODA VIVA (1968) DE CHICO BUARQUE: A DRAMATURGIA E A CENA TEATRAL SOB A ÓTICA DA CRÍTICA ESPECIALIZADA. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 1(1), 1-14. Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/7