A PRESENÇA DO DIABO NO COTIDIANO MEDIEVAL JUDAICO

OS RITOS DE PASSAGEM

  • Sergio Alberto Feldman Universidade Federal do Espírito Santo - UFES
Palavras-chave: Diabo, Judaísmo, religião, popular

Resumo

Este artigo almeja entender a presença do Diabo no ciclo da vida das comunidades judaicas medievais. O Judaísmo é estritamente monoteísta não oferecendo espaço para algum tipo de dualismo, e tampouco a teologia judaica aceita a existência do Diabo. A realidade é distante da teoria: na prática, os judeus, especialmente as camadas menos cultas de sua população, de fato crêem e temem o Diabo. Os rabinos e eruditos devem levar em conta estas crenças e superstições. Esta contradição é transparente nas tradições e nos costumes do Judaísmo medieval. Há explicações opostas sobre os significados destes rituais, celebrações e símbolos: algumas são eruditas e filosóficas, já outras são apenas significados populares de superstições e crenças.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sergio Alberto Feldman , Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

Graduado em História pela Universidade de Tel Aviv (Israel), Mestre em História Social (medieval) pela USP (SP) e Doutor em Antiguidade Tardia pela UFPR (Curitiba). Professor adjunto História Medieval (UFES- Vitória ES)

Referências

BONFIL, Robert. Jewish Life in Renaissance Italy. Los Angeles; London: Berkeley; University of California Press, 1994.

COHEN, Abraham, An Anglo-Jewish scrap book (1600-1840): The Jew trough English eyes. London: s. ed., 1969 (repr.).

DOBRINSKY, Herbert C. A treasury of Sephardic Laws and Customs. New York: Ktav Publishing; Yeshiva University, 1988.

FALBEL, Nachman. Heresias medievais. São Paulo: Perspectiva, 1976/1999.

FELDMAN, Sergio Alberto. Exegese e alegoria: a concepção de mundo isidoriana através do texto bíblico. Dimensões: Revista de História. Vitória, Espírito Santo: UFES, v.17, p.133-149, 2005.

FELDMAN, Sergio Alberto. Isidoro de Sevilha e a desmontagem do Judaísmo. In: Relações de poder, Educação e Cultura na Antiguidade Idade Média. Santana do Parnaíba: Solis, 2005, v. 1.

FELDMAN, S. A. Os Judeus no imaginário medieval. Tuiuti: Ciência e Cultura. Curitiba: UTP, v.11, p. 81-92, 1999.

FRANCO JR. Hilário. Idade média: Nascimento do ocidente. 1 ed., 6ª reimp., São Paulo: Brasiliense, 1996.

GUTMANN, Joseph. The Jewish Life Cycle. Leyden: Brill, 1987.

HILTON, Michael. The Christian Effect in Jewish Life. London: SCM Press, 1994.

HUIZINGA, J. O Declínio da idade média. São Paulo: Verbo: Edusp, 1978.

KRAMER, H.; SPRENGER, J. Malleus Maleficarum. Nuremberg: 1486. Editado em língua portuguesa PLANETA, São Paulo, ed. especial 52-A, dez 1976.

LAUTERBACH, Jacob Z. The ceremony of breaking a glass at weddings. In: Studies in Jewish Law, Customs and Folklore. New York: Ktav, 1970, p. 1-30. (rep. orig. 1925).

MARCUS, Jacob Rader. Communal Sick Care in the German Guetto. Cincinnati: Hebrew Union College, 1947.

MICHELET, Jules. A feiticeira. São Paulo: Círculo do Livro, 1974.

NOGUEIRA, Carlos Roberto F. O Diabo no imaginário cristão. Bauru: Edusc, 2000.

POLLACK, Herman. Jewish Folkways in Germanic Lands. Cambridge (Mass.): MIT Press, 1971.

RICHARDS, J. Sexo, desvio e danação: as minorias na Idade Média. Rio de Janeiro: Zahar, 1993.

RUNCIMAN, Steven. Los maniqueos de la edad media. México: Fondo de Cultura Económica, 1989.

SAMPAIO, Fernando G. Uma história do demônio: da antiguidade a nossos dias. Porto Alegre: Garatuja, 1976.

STRAYER, Joseph R. (ed.) Dictionary of the Middle Ages. New York: Scribners, 1982-1988

TRACHTENBERG, J. Jewish magic and superstition: a study in folk religion. New York: Behrman’s House, 1939.

WORCMAN, Suzanne (ed.org.). Heranças e lembranças: imigrantes judeus no Ro de Janeiro. Rio de Janeiro: ARI/ CIEC/ MIS, 1991.

Publicado
2007-06-14
Como Citar
Feldman , S. A. . (2007). A PRESENÇA DO DIABO NO COTIDIANO MEDIEVAL JUDAICO: OS RITOS DE PASSAGEM. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 4(2), 1-14. Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/730