ESCRITORAS E CULTURA LITERÁRIA NA FRANÇA, NO SÉCULO XVII

QUESTÕES SOBRE O CÂNONE

  • Beatriz Polidori Zechlinski Universidade Federal do Paraná - UFPR
Palavras-chave: Escritoras, Século XVII, Cultura escrita, Cânone literário

Resumo

Neste artigo abordamos as ideias que levaram à constituição do primeiro cânone literário francês no século XVII e a sua relação com a atuação das escritoras nos espaços letrados desse período. Partimos da relação suscitada pelo estudo da literatura produzida por mulheres entre as ideias de “escrita feminina” e de “cânone literário”. Objetivamos com este estudo compreender como a produção literária de mulheres, especialmente do século XVII, se relacionou com a ideia de “grande literatura” e de “literatura nacional”. Questionamos por quais motivos na França, no século XVII, muitas mulheres fizeram parte de antologias e de listas de autores considerados relevantes e por que a partir de um determinado período da Época Moderna a produção literária das mulheres francesas foi considerada irrelevante para o arcabouço cultural oficial dessa nação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Beatriz Polidori Zechlinski, Universidade Federal do Paraná - UFPR
  •  
  •  
  •  

Referências

BEASLEY, Faith E. Salons, history and the creation of the 17th-century France: mastering memory. Hampshire: Ashgate, 2006.

BUFFET, Marguerite. Nouvelles observations sur la langue française. Paris: à l’imprimerie de Iran Cusson et se trouvent chez Monsieur Bourbon, 1668. 342p.

BLOOM, Harold. O cânone ocidental. Tradução de Marcos Santarrita. Rio de Janeiro: Objetiva, 2010.

CHARTIER, Roger. O homem de letras. In: VOVELLE, Michel. O homem do Iluminismo. Lisboa: Presença, 1997.

DEJEAN, Joan; MILLER, Nancy K (Orgs.). Displacements. Women, tradition, literatures in french. Baltimore and London: The Johns Hopkins University Press, 1991.

DEJEAN, Joan. Classical reeducation: decanonizing the feminine. In: DEJEAN, Joan; MILLER, Nancy K (Orgs.). Displacements. Women, tradition, literatures in french. Baltimore and London: The Johns Hopkins University Press, 1991.

DEJEAN, Joan. Antigos contra Modernos: as guerras culturais e a construção de um fin de siècle. Tradução de Zaida Maldonado. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

JOUHAUD, Christian. Sauver le Grand-Siècle? Présence et transmission du passé. Paris: Seuil, 2007. 311p.

MOI, Toril. Sexual/textual politics. 2. ed. London and New York: Routledge, 2002.

RIGGS, Larry. Molière and modernity: absent mothers and masculine births. Virginia: Rookwood Press, 2005.

TIMMERMANS, Linda. L’accès des femmes à la culture sous l’Ancien Regime. Paris: Honoré Champion, 2005.

ZECHLINSKI, Beatriz Polidori. Três autoras francesas e a cultura escrita no século XVII: gênero e sociabilidade. 2012. 229 f. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2012.

Publicado
2015-12-21
Como Citar
Zechlinski, B. P. . (2015). ESCRITORAS E CULTURA LITERÁRIA NA FRANÇA, NO SÉCULO XVII: QUESTÕES SOBRE O CÂNONE. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 12(2). Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/735
Seção
Artigos