ITAGUAÍ E SERAFIM, CIDADES EM TEMPOS DE DITADURA

HISTÓRIAS INSANAS EM MACHADO DE ASSIS E NELSON PEREIRA DOS SANTOS

Palavras-chave: O alienista, Azyllo muito louco, Ditadura, Saúde

Resumo

Pensando a cidade a partir do conto O alienista (1882), de Machado de Assis, e do filme Azyllo muito louco (1970), de Nelson Pereira dos Santos, o presente artigo busca também discutir práticas de tratamento em saúde mental na história. Essas obras, imaginadas e realizadas em momentos de violência social nada branda, período final do Império e recrudescimento da repressão e censura praticadas no Brasil desde o golpe de 1964, ampliam possibilidades de reflexão no debate histórico sobre cidades e saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALIGHIERI, Dante. A Divina Comédia. (3 vols). 2 ed. Tradução de Italo Eugenio Mauro. São Paulo: Editora 34, 2010, p. 217.

ASSIS, Machado de. O alienista. 11 ed. São Paulo: Ática, 1985.

BASAGLIA, Franco. A instituição negada: relato de um hospital psiquiátrico. 2 ed. Rio de Janeiro, Graal, 1985.

BERNARDET, Jean-Claude e RAMOS, Alcides Freire. Cinema e história do Brasil. São Paulo: Contexto, 1988.

BURKE, Peter. A história como alegoria. In: Estudos Avançados, vol. 9, n. 25, São Paulo, set-dez, 1995.

CALVINO, Ítalo. As cidades invisíveis. São Paulo: Cia das Letras, 1990.

CHALHOUB, Sidney. Machado de Assis, historiador. São Paulo: Cia das Letras, 2003.

CHALHOUB, Sidney. Cidade Febril: cortiços e epidemias na Corte imperial. São Paulo: Cia da Letras, 1996.

CHAUI, Marilena. O que é ideologia. São Paulo: Brasiliense, 2006.

CHAUÍ, Marilena. Conformismo e resistência: aspectos da cultura popular no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1986.

CHAUÍ, Marilena. Brasil: mito fundador e sociedade autoritária. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2000.

CHAUI, Marilena de S.; CANDIDO, Antonio; ABRAMO, Lelia e MOSTAÇO, Edélcio. Política cultural. São Paulo, Mercado Aberto, 1985.

DELEUZE, Gilles e GUATTARI, Félix. O anti-édipo, capitalismo e esquizofrenia. 4 ed. Lisboa: Alvim & Assírio, 1966

FENELON, Déa Ribeiro. Políticas culturais e patrimônio histórico. In: O direito à memória: patrimônio histórico e cidadania / DPH. São Paulo: DPH, 1992.

FOUCAULT, Michel. Os anormais. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas. Uma arqueologia das ciências humanas. 8 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir. 16 ed. Petrópolis, RJ, Vozes, 1997.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. São Paulo: Cia das Letras, 2006.

LA BOÉTIE, Etienne de. Discurso da servidão voluntária. São Paulo: Brasiliense, 1982.

MACHADO, Roberto; LOUREIRO, A.; LUZ, R. e MURICY, K. Danação da Norma: Medicina Social e constituição da psiquiatria no Brasil. Rio de Janeiro, Graal, 1978.

MARX, Karl Crítica do Programa de Gotha. São Paulo: Boitempo Editorial, 2012.

MARX, Karl e ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. Crítica da mais recente filosofia alemã em seus representantes Feuerbach, B. Bauer e Stirner, e do socialismo alemão em seus diferentes profetas. (1845-1846). São Paulo: Boitempo Editorial, 2007.

SILVA, Marcos A. da. Cenas do cinema brasileiro: Nelson Pereira dos Santos. In: SILVA, Marcos A. da (org.) Brasil, 1964/1968: a ditadura já era ditadura. São Paulo: LCTE Editora, 2006.

SILVA, Marcos e RAMOS, Alcides Freire. (Org.). Ver história: o ensino vai aos filmes. São Paulo: Hucitec, 2011.

SILVA, Thiago de Faria e. Os cpcs e as favelas: entre a arte e a política. In: Fênix. Revista de história e estudos culturais, vol. 11, ano XI, n. 1, jan-jun, 2014.

SCHWARZ, Bill. Patrimônio histórico e cidadania: a experiência inglesa. In: O direito à memória: patrimônio histórico e cidadania / DPH. São Paulo: DPH, 1992.

TEIXEIRA, Ivan. Uma leitura de O Alienista. In: Revista da USP, São Paulo, n.77, p. 149-169, março/maio 2008.

TOMELIN Jr., Nelson. A Cultura da Loucura na Cidade: O planejamento da velhice saudável e a esperança que falou (São Paulo 1940/2005). 2008. 281 f. Tese (Doutorado em História) . Universidade de São Paulo. 2008.

THOMPSON, E. P. A formação da classe operária inglesa. (3 vols.). Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

TRAGTENBERG, Maurício. Burocracia e Ideologia. 2 ed. São Paulo: Ática, 1992.

WILLIAMS, Raymond. Quando foi o modernismo? In: Revista Margem Esquerda, n.6, set. 2005, São Paulo, 2005.

Publicado
2015-12-21
Como Citar
Tomelin Júnior, N. (2015). ITAGUAÍ E SERAFIM, CIDADES EM TEMPOS DE DITADURA: HISTÓRIAS INSANAS EM MACHADO DE ASSIS E NELSON PEREIRA DOS SANTOS. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 12(2). Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/738
Seção
Artigos