A ESCRITA DE SI E DA AMIZADE

PERCURSOS AFETIVOS NA SOCIABILIDADE INTELECTUAL ENTRE A. TITO FILHO E LUIS MENDES RIBEIRO GONÇALVES (1970-1980)

  • Ana Cristina Meneses de Sousa Brandim Universidade Estadual do Piauí – UESPI
Palavras-chave: Cartas, Escrita de si, Luís Mendes Ribeiro Gonçalves, A. Tito Filho

Resumo

O presente artigo aborda sobre a importância da carta como fonte de análise para o historiador e como registro da escrita de si. Através das cartas-retorno escritas pelo intelectual Luís Mendes Ribeiro Gonçalves ao seu amigo A. Tito Filho, traço um percurso afetivo e de sociabilidade intelectual entre ambos. Enfatizo que o diálogo epistolar entre os dois intelectuais fazem emergir um cenário literário e cultural de Teresina entre os anos de 1970-1980. Concluo que as cartas servem para significar um fluxo e circulação de ideias em uma rede marcada pela afetividade e pela intelectualidade, bem como, constroem espaços de construções da imagem, já que existe um teatro confidencial, onde os missivistas utilizam-se da palavra para marcar seus lugares, dizer suas preferências, mostrar suas inquietações, sonhos e desejos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BACHELARD, Gaston. A intuição do instante.São Paulo(Campinas): Verus, 2007.

BOURDIEU, Pierre. A distinção: critica social do julgamento. São Paulo: Edusp; Porto Alegre: Zouk, 2008.

BOURDIEU, Pierre. O sociólogo e o historiador: Pierre Bourdieu e Roger Chartier. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011.

FOUCAULT, Michel. Ética, sexualidade e política. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006.

GAY, Peter. A educação dos sentidos: a experiência burguesa: da Rainha Vitória a Freud. São Paulo: Cia das Letras. 1988.

GOMES, Ângela de Castro. Em família: a correspondência entre Oliveira Lima e Gilberto Freyre. In: GOMES, Ângela de Castro (Org.). Escrita de si, escrita da história. Rio de Janeiro: FGV, 2004.

GUIMARÃES NETO, Regina Beatriz; ARAÚJO. Maria do Socorro de Souza. Cartas do Chile: os encantos revolucionários e a luta armada no tempo de Jane Vanini. In: GOMES, Angela de Castro. Escrita de si, escrita da história. Rio de Janeiro: FGV, 2004.

KRUEL, Kenard. Luis Mendes Ribeiro Gonçalves: cartas a A. Tito Filho. Teresina: Zodíaco, 2010.

MIGNOT, Ana Chrystina Venâncio. Baú de memórias, bastidores de histórias: o legado pioneiro de Armanda Álvaro Alberto. Bragança Paulista: Edusf, 2002.

NASCIMENTO, Francisco Alcides. História e literatura: revisitando fronteiras. In: ADAD, Shara Jane Holanda Costa; BRANDIM, Ana Cristina Meneses de Sousa; RANGEL, Maria do Socorro. Entre línguas: movimento e mistura de saberes. Fortaleza: Edições UFC, 2008.

REMOND, René (Org). Por uma história política. Rio de Janeiro: FGV, 2003.

ROCHA, João Cézar de Castro. O homem de letras (cordial). In: DEL PRIORE, Mary (Org.). Revisão do Paraíso: os brasileiros e o Estado em 500 anos de História. Rio de Janeiro: Campos. 2000.

SOBEL, Dava. A filha de Galileu: um relato biográfico de ciência, fé e amor. São Paulo: Cia das Letras. 2000.

VENÂNCIO, Giselle Martins. Cartas de Lobato a Vianna: uma memória epistolar silenciada pela história. In: GOMES, Ângela de Castro (Org.) Escrita de si, escrita da história. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2004.

Publicado
2015-12-21
Como Citar
Brandim, A. C. M. de S. (2015). A ESCRITA DE SI E DA AMIZADE: PERCURSOS AFETIVOS NA SOCIABILIDADE INTELECTUAL ENTRE A. TITO FILHO E LUIS MENDES RIBEIRO GONÇALVES (1970-1980). Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 12(2). Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/747
Seção
Dossiê