A FAMÍLIA AO AVESSO

“O VIVER DE PORTAS ADENTRO” NA COMARCA DO RIO DAS VELHAS NO SÉCULO XVIII

  • Rangel Cerceau Netto Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG
Palavras-chave: Concubinato, Família, Mestiçagem

Resumo

Este trabalho constitui-se parte da dissertação de mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação em História da FAFICH/UFMG. Neste artigo procurei analisar as relações de concubinato firmadas como opção familiar dos diversos agentes sociais que habitaram a Comarca do Rio das Velhas, na Capitania de Minas Gerais, no período de 1720 a 1780.  Nos documentos sobre as visitas pastorais e devassas eclesiásticas associadas aos testamentos, foram examinados aspectos referentes à mestiçagem biológica e cultural de homens e mulheres que em momentos diferentes da vida recriaram modos de viver e instituíram caminhos e alternativas que lhes possibilitaram condições objetivas de inserção social e familiar numa sociedade escravista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rangel Cerceau Netto, Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG

Mestre em História Social da Cultura pela Universidade Federal de Minas Gerais. Pesquisador associado ao Centro de Estudos sobre a Presença Africana no Mundo Moderno – CEPAMM/UFMG.

Referências

ANTONIL, André João. Cultura e opulência do Brasil. 3 ed. Belo Horizonte: Itatiaia, 1982.

ARAÚJO, Emanuel. O teatro dos vícios: transgressão e transigência na sociedade urbana colonial. Rio de Janeiro: José Olympio, 1993.

BERNAND, Carmen. Negros esclavos y libres en las ciudades hispanoamericanas. México: Fundación Histórica Tavera, 2000.

BOSCHI, Caio César. As visitas diocesanas e a inquisição na Colônia. Revista brasileira de história, São Paulo, v. 7 (14): 151-184, mar./ago. 1987.

BRUGGER, Silvia Maria Jardim. Legitimidade e comportamentos conjugais – São João del Rei (séc. XVIII e 1a metade do século XIX). Anais de Resumos e CDRoom do XII Encontro Nacional de Estudos Populacionais, Belo Horizonte, ABEP, 2000.

CARRATO, José Ferreira. A crise dos costumes em Minas Gerais do século XVIII. Revista de Letras, São Paulo, FFLA, v. 3, p. 216-249, 1962.

CHARTIER, Roger. A História cultural. Entre práticas e representações. Rio de Janeiro: Difel/Bertrand, 1991.

COSTA, Iraci Del Nero; LUNA, Francisco Vidal. Devassas em Minas Gerais. Observações sobre casos de concubinato. Anais do Museu Paulista, Tomo XXI, p. 221-33, 1982.

FARIA, Sheila de Castro. A mulher africana: alforria e formas de sobrevivência – séculos XVII ao XIX. Projeto de Pesquisa do Centro de Estudos Afro-Asiáticos, Niterói, 1999.

FARIA, Sheila de Castro. Sinhás pretas, damas mercadoras. As pretas minas nas cidades do Rio de Janeiro e de São João Del Rey (1700- 1850). 2004. Tese de professor titular apresentado na UFF. Niterói: 2004.

FIGUEIREDO, Luciano Raposo de Almeida. Barrocas Famílias: vida familiar em Minas Gerais no século XVIII. São Paulo. 1989. Dissertação (Mestrado em História) – Programa de Pós-graduação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1989.

FIGUEIREDO, Luciano Raposo de Almeida; SOUSA, Ricardo Martins. Segredos de Mariana: pesquisando a Inquisição mineira. Acervo, Rio de Janeiro, V. 2, n. 2, p. 1-23, jul./dez. 1987.

FREITAS, Maira de Oliveira. Inventários post-mortem: retrato de uma sociedade. Estratégia Patrimonial, Propriedade Senhorial, Posses de Escravos na Comarca do Rio das Velhas 1780-1806. 2006. Dissertação (Mestrado em história) – Programa Pós-graduação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2006.

FURTADO, Júnia Ferreira. Chica da Silva e o contratador de diamantes: o outro lado do mito. São Paulo: Cia. da Letras, 2003.

GOLDSCHMIDT, Eliana Maria Rea. Convivendo com o pecado na sociedade colonial paulista (1719-1822). São Paulo: Annablume, 1998.

GRUZINSKI, Serge. O Pensamento Mestiço. Tradução de Rosa Freire d’Aguiar. São Paulo: Cia. das Letras, 2001.

JÙNIOR, Augusto de Lima. A Capitania das Minas Gerais. Belo Horizonte: Instituto de História e Letras, 1965.

LEWKOWICZ, Ida. Vida em família: caminhos da igualdade em Minas Gerais (séculos XVIII e XIX). 1992. Tese (Doutorado em História) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1992.

LONDOÑO, Fernando Torres. El concubinato y la iglesia en el Brasil colonial. CEDHAL, São Paulo, 1988.

MARCILIO, Maria Luiza. A cidade de São Paulo; povoamento e povoação 1750-1850. São Paulo: Pioneira/Edusp, 1973.

MAXWELL, Kenneth R.. A devassa da devassa; a inconfidência Mineira: Brasil e Portugal – 1750-1808. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

MOTT, Luiz.. Os pecados da família na Bahia de todos os Santos 1813. Cadernos CERU, Salvador, 1983.

PAIVA, Eduardo França. Escravos e libertos nas Minas Gerais do século XVIII: estratégias de resistência através dos testamentos. 2 ed. São Paulo: Annablume, 1995.

PRAXEDES, Vanda Lucia. A teia e a trama da fragilidade humana: os filhos ilegítimos em Minas Gerais, 1770-1840. 2003. Dissertação (Mestrado em História) – Programa de Pós-graduação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2003.

PEREIRA, Ana Luiza de Castro. O sangue, a palavra e a lei: faces da ilegitimidade em Sabará, 1713-1770. 2004. Dissertação (Mestrado em História) – Programa de Pós-graduação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2004.

RAMOS, Artur. As culturas negras no novo mundo. 3 ed. São Paulo: INL/MEC/Brasiliana, 1979.

RAMOS, Donald. From Minho to Minas: the portugueses roots of the mineiro family. Hispanic American Review, 73-74, Duke University Press, novembre, 1973.

RAMOS, Donald. From Minho to Minas: the portugueses roots of the mineiro family. Hispanic American Review, 73-74, Duke University Press, novembre, 1973.

ROMEIRO, Adriana; BOTELHO, Ângela Vianna. Dicionário histórico das Minas Gerais. 2 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

SLENES, Robert W. Na senzala uma flor. As esperanças e as recordações na formação da família escrava, século XIX. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

VILLALTA, Luiz Carlos. A Torpeza diversificada dos vícios: celibato, concubinato e casamento no mundo dos letrados de Minas Gerais (1748-1801). 1993. Dissertação (Mestrado em História) – Programa de Pós-graduação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1993.

Publicado
2008-09-30
Como Citar
Cerceau Netto, R. (2008). A FAMÍLIA AO AVESSO: “O VIVER DE PORTAS ADENTRO” NA COMARCA DO RIO DAS VELHAS NO SÉCULO XVIII. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 5(3), 1-22. Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/75