MEMÓRIA E HISTÓRIA

AS MARCAS DA VIOLÊNCIA

  • Sandra Jatahy Pesavento Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS
Palavras-chave: Memória, Representações da violência, Guerra, Ruína

Resumo

A partir de algumas representações visuais da guerra (pinturas e fotografias), a autora analisa os processos de destruição/reconstrução da memória coletiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Jatahy Pesavento, Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS

Professora Titular de História do Brasil da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Referências

ANKA, Grupinska; JAN, Jagielski; PAWEL, Szapro. Le ghetto de Varsovie. El ghetto de Varsovia. Wydawca: Parma Press, 2004.

BENJAMIN, Walter. Origine du drame barroque allemand. Paris: Flammarion, 1987.

CRUICKSHANK, Dan. Victimas monumentales. El patrimônio iraquí, entre la guerra y el abandono – Arquitectura viva (88), Madrid, enero-febrero 2003.

Darnton, Robert. Nós, os vândalos. Humboldt. (87) Ano 45, 2003.

LEVECQUE, Jean. L’abécédaire de la philosophie. Paris: Flammarion, 2001.

VOLNEY, Comte de. Constantin-François Chasseboeuf, 1757-1820. In:Ruines ou Méditations sur les révolutions des Empires. Paris: Desenne, 1791.

ZIELINSKI, Jaroslaw. Warshawa – Zburzona i odbudowana / Warshawa – Destroyed and rebuild. Warshawa: Festina, 2004.

Publicado
2006-09-14
Como Citar
Jatahy Pesavento, S. . (2006). MEMÓRIA E HISTÓRIA: AS MARCAS DA VIOLÊNCIA. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 3(3), 1-15. Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/806