HISTÓRIA DO CORPO E DA MATERNIDADE

UMA ANÁLISE COM BASE NO “TRATADO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DOS MENINOS”, DE MELLO FRANCO, 1789

  • Vera Lúcia Caixeta Universidade Federal do Tocantins – UFT
Palavras-chave: Corpo, Maternidade, Discursos Médicos, História Cultural

Resumo

Nesse artigo analiso os discursos médicos sobre o corpo, em especial sobre o corpo feminino e suas funções, na transição do século XVIII para o XIX, quando o Estado português impôs limitações sérias aos corpos. Utilizo o livro Tratado de Educação Fysica dos Meninos para Uso da Nação Portugueza, do médico mineiro Francisco de Mello Franco, datado de 1789. Esta obra rara da medicina portuguesa foi publicada pela Academia Real das Ciências de Lisboa. Persigo as estratégias normativas da medicina e do Estado português no sentido de moldar os corpos e fixar uma identidade feminina. Os estudos culturais e a história do corpo subsidiaram as reflexões aqui apresentadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

RIBEIRO, Márcia Moisés. A ciência dos trópicos: a arte médica no Brasil do século XVIII. São Paulo: Hucitec, 1997.

CAIXETA, Vera Lúcia. Parteiras em Minas Gerais no Século XIX: poderes e saberes compartilhados (1832-1850). Dissertação (Mestrado em História). Programa de Pós-Graduação em História, Universidade de Brasília – UNB, Brasília, 2003.

CARNEIRO, Maria Elizabeth Ribeiro. Imagens do Nascimento de uma Nação: impressões do vício e da virtude no corpo de uma mulher brasileira. In: MUNIZ, Diva do Couto Gontijo; SENA, Ernesto Cerveira (Orgs.). Nação, Civilização e História: leituras sertanejas. Goiânia: PUC, 2011.

CRESPO, Jorge. A História do Corpo. Lisboa: DIFEL, 1990.

FIGUEIREDO, Betânia Gonçalves. A Arte de Curar: cirurgiões, médicos, boticários e curandeiros no século XIX em Minas Gerais. Rio de Janeiro: Vício de Leitura, 2002.

FOUCAULT. Michel. A Ordem do discurso. São Paulo: Loyola, 1996.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1999.

FOUCAULT. Michel. Vigiar e Punir. Petrópolis: Vozes, 2000. 23 ed.

GOELLNER, Silvana Vilodre. A produção cultural do corpo. In: LOURO, Guacira Lopes et al. (Orgs.). Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. 5 ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

GONDRA, José. Artes de Civilizar: medicina, higiene e educação escolar na Corte Imperial. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2004.

MATOS, Maria Izilda. No fio do bigode: corpos, sensibilidades e subjetividades. In: MATOS, Maia Izilda; PATRIOTA, Rosangela; RAMOS, Alcides Freire (Orgs.) Olhares sobre a História. São Paulo: Hucitec, 2010.

PORTER, Roy. História do Corpo. In: BURKE, Peter. (Org.). A escrita da História: novas perspectivas. São Paulo: UNESP. 1990.

ROCHA, José Martinho. Nosso Primeiro Puericultor: Reedição do Tratado de Educação Física dos Meninos. Rio de Janeiro: AGIR, 1946.

SWAIN, Tania Navarro. Identidade, para que te quero? In: SERPA, Hélio Catalício et. all (orgs.) Escritos de História: intelectuais e poder. Goiânia: UCG, 2004.

Publicado
2015-06-15
Como Citar
Caixeta, V. L. . (2015). HISTÓRIA DO CORPO E DA MATERNIDADE: UMA ANÁLISE COM BASE NO “TRATADO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DOS MENINOS”, DE MELLO FRANCO, 1789. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 12(1). Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/826