LENTILHAS E LOBAS

HISTÓRIA E FICÇÃO NA PIRATARIA DO CARIBE

  • Dernival Venâncio Ramos Universidade Federal do Tocantins – UFT https://orcid.org/0000-0001-5092-1199
  • Marina Haizenreder Ertzogue Universidade Federal do Tocantins – UFT
Palavras-chave: Pirataria, Caribe, Narrativa, Silvestre, Balboa

Resumo

Este artigo analisa as representações da pirataria na narrativa de Silvestre de Balboa. A obra Espejo de paciencia conta o sequestro do bispo espanhol Cabezas Altamirano, em Cuba, por corsários franceses. Esse poeta canário, que viveu em Porto Príncipe, registra a saga do religioso e o assassinato do corsário Gilbert Girón. Trata-se de um poema épico considerado “fundador” da literatura cubana e um dos únicos registros remanescente do período colonial sobre a pirataria no Caribe. Do mesmo modo, são analisadas as reverberações contemporâneas na literatura caribenha da pirataria através das obras de Antonio Benitez Rojo e Zoé Valdés. Além de trazer reflexões sobre a cultura marítima no contexto colonial da ilha de Cuba, integrante do arquipélago antilhano, o texto destaca a repercussão desse tema na literatura cubana atual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

GLISSANT, Edouard. Introducción a una poética de lo diverso. Barcelona: Ediciones del Bronce, 2002.
STUART, Robertson. La vida de los piratas. Barcelona: Critica, 2010.
ULLIVARRI, Saturnino. Piratas y corsarios en Cuba. España: Renacimiento, 2004
GOSSE, Phillip. Quién es quién en la piratería. España: Editorial Renacimiento, 2003.
Publicado
2015-06-15
Como Citar
Ramos, D. V. ., & Ertzogue, M. H. . (2015). LENTILHAS E LOBAS: HISTÓRIA E FICÇÃO NA PIRATARIA DO CARIBE. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 12(1). Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/832