Mulheres na década de 1920

aproximações entre Belém e Recife

Palavras-chave: Melindrosas, Belém, Recife, mulheres

Resumo

Os anos de 1920 produziram profundas mudanças na sociedade brasileira. Primeiro em decorrência das modificações urbanas que levaram a alteração do espaço urbano. Em segundo, a maneira como os homens passaram a ver o comportamento social das mulheres. Por sinal, elas se destacavam, na medida em que passaram a frequentar os espaços antes considerados masculinos. Desafiaram os homens em diversos momentos, seja nas redações de jornais e revistas, seja na realização de atividades consideradas perigosas, como as lutas de boxe ou o salto de paraquedas. As mulheres passaram a questionar a estrutura social. Contudo, nas páginas dos magazines a escrita dos homens imperava sobre como as melindrosas e senhorinhas deveriam se comportar. Numa perspectiva qualitativa e que se utiliza da abordagem presente nos estudos de gênero, nossa pesquisa debruçou-se sobre matérias, ilustrações e crônicas da imprensa de Recife e Belém nos anos 1920 com recorte na história das mulheres.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMADO, Gilberto. Minha formação no Recife. Rio de Janeiro: Editora José Olympio, 1955.

ALBUQUERQUE, JR. Durval Muniz. “Limites do mando, limites do mundo. A relação entre identidade de gênero e identidades espaciais no Nordeste do começo do século”. In: História: Questões & debates, Curitiba, nº 34, Editora da UFPR, 2000.

A SEMANA. A vida fútil. Belém, 19 jan. 1924.

A SEMANA. A Vida Fútil. Belém, 26 jan. 1924.

A SEMANA. A Vida Fútil. Os vestidos berrantes. Belém, 7 jun. 1924

A SEMANA. Hip! Hip! urrah o carnaval. Belém, 9 fev. 1929.

BARROS, Natália Conceição Silva. As mulheres na escrita dos homens: representações de corpo e gênero na imprensa do Recife nos anos vinte. Dissertação (mestrado) – Programa de Pós-Graduação em História, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.

BICALHO, Maria Fernanda. “O Bello Sexo: imprensa e identidade feminina no Rio de Janeiro em fins do século XIX início do XX”. In: BRUSCHINI, Cristina e COSTA, Albertina de Oliveira (Orgs.). Rebeldia e Submissão: Estudos sobre Condição Feminina. São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 1989.

CASTRO, Fábio Fonseca de. A cidade Sebastiana: era da borracha, memória e melancolia numa capital da periferia da modernidade. Belém: Edições do Autor. 2010.

CASTRO, Raimundo Nonato de. O lápis endiabrado: Andrelino Cotta e a caricatura em Belém nos anos 20. Tese (doutorado) – Programa de Pós-Graduação em História Social da Amazônia, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Pará, Belém, 2018.

CHARTIER, Roger. A História Cultural: entre práticas e representações. 2 ed. Lisboa: Difel: Rio de Janeiro: Bertrand, 1990.

COUCEIRO, Sylvia Costa. Artes de viver a Cidade: conflitos e convivências nos espaços de diversão e prazer do Recife nos anos 1920. Tese (doutorado) – Programa de Pós-Graduação em História, Departamento de História, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2003.

DIÁRIO DE PERNAMBUCO. O Feminismo. Recife, 10 ago. 1927.

DIARIO DE PERNAMBUCO. Mademoiselle Juliette Brille. Recife, 18 set. 1927. FUNDAJ.

ESTADO DO PARÁ. A moda e o ba-ta-clan. Belém, 8 jun. 1924, p. 1.

FREYRE, Gilberto. Diário de Pernambuco. 11/05/1924. In: Tempo de Aprendiz: artigos publicados em jornais na adolescência e na primeira mocidade do autor. (1918-1926). Vol. 2. São Paulo: Ibrasa, 1979. p. 16/17.

HOBSBAWM, Eric. Era dos extremos: o breve século XX 1914-1991. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

HOBSBAWM, Eric & RANGER, Terence. A invenção das tradições. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2013.

MACENA, Fabiana Francisca. Madames, mademoiselles, melindrosas: “feminino e modernidade na revista Fon-Fon (1907-1914). Dissertação (mestrado) - Programa de Pós-graduação em História, Instituto de Humanas, Universidade de Brasília, Brasília, 2010.

MALUF, Marina; MOTT, Maria Lúcia. “Recônditos do mundo feminino”. In: História da Vida Privada no Brasil. Vol. 3. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. P. 372.

MARTÍN, Marcia Castillo. Las Convidadas de Papel: mujer, memória y literatura en la España de losaños veinte. Madrid: Ayuntamiento de Alcalá de Henares, 2001.

MORAES, Eneida de. Da cidade majestosa, A Semana: revista ilustrada. Belém, 15 jan. 1927.

REVISTA MASCOTE. Ano 1, n°.1. Recife, 1924. Biblioteca Pública Estadual (BPE).

REZENDE, Antônio Paulo. (Des) Encantos Modernos: Histórias da cidade do Recife na década de vinte. Recife: Fundarpe, 1999.

SETTE, Mario. “O carro de boi”. In: Anquinhas e Bernardas. Recife: FCCR, 1987.

STAROBINSKI, Jean. As máscaras da civilização: ensaios. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

Publicado
2022-05-24
Como Citar
CAVALCANTI, N., & CASTRO , R. (2022). Mulheres na década de 1920: aproximações entre Belém e Recife. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 19(1), 224-243. https://doi.org/10.35355/revistafenix.v19i1.989