O TEATRO E A DEMOCRACIA NA GRÉCIA DO SÉCULO V A.C.

UM GÊNERO ARTÍSTICO A SERVIÇO DA ARISTOCRAICA NO PERÍODO CLÁSSICO

  • Paulo Rogério de Souza Universidade Estadual de Maringá – UEM
  • Alessandro Santos da Rocha Universidade Estadual de Maringá – UEM https://orcid.org/0000-0002-2664-5224
Palavras-chave: Transformação social, Pólis, Sófocles, Teatro, Educação

Resumo

O processo de transição do génos arcaico para a pólis clássica provocou várias mudanças no cenário da sociedade grega. As transformações na forma de viver e de administrar a comunidade fez com que se abandonassem antigos preceitos religiosos que norteavam a vida do homem e se tomassem outros parâmetros para sua organização social. Foi nesse contexto que a tragédia grega surgiu, e devido a sua força educativa foi adotada pelos novos legisladores da cidade-Estado como um instrumento para ajudar a formar o cidadão que deveria viver e administrar a pólis. Dentre os poetas trágicos desse momento histórico, Sófocles se destacou por sua proposta pedagógica de formação do modelo de homem/cidadão apoiado no conceito de justa medida, à serviço da aristocracia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Rogério de Souza, Universidade Estadual de Maringá – UEM

Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Maringá (PPE/UEM). Participa do Grupo de Estudo em Transformações Sociais e Educação na Antiguidade e Medievalidade – GTSEAM.

Alessandro Santos da Rocha, Universidade Estadual de Maringá – UEM

Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Maringá e Professor Assistente (PFE/UEM). Pertence ao Departamento de Fundamentos da Educação (DFE).

Referências

ANDERSON, Perry. A Grécia. In: PINSKY, Jaime. (Org.). Modos de produção na Antigüidade. São Paulo: Global, 1982.

ARISTÓTELES. Poética. São Paulo: Nova Cultural, 1987.Coleção: Os Pensadores

BONNARD, André. A civilização grega. São Paulo: Martins Fontes, 1980.

HAUSER, Arnald. História da arte e da literatura. São Paulo: Mestrejou, 1990.

JAEGER, Werner. Paidéia: a formação do homem grego. São Paulo: Herder, 1979.

LEVI, Mario Atílio. Péricles: um homem, um regime, uma cultura. Tradução de Antonio Agenor Buquet de Lemos. Brasília: UnB, 1991.

NALLI, Marcos Alexandre Gomes. A tragédia com arte política: Antígona e Sófocles: Londrina: Boletim/Centro de Letras; Ciências Humanas da Universidade de Londrina, 1980.

PIQUÉ, Jorge Ferro. A tragédia grega e seu contexto. Letras, Curitiba, UFPR, n. 49, 1998.

REDFIELD, James. O homem e a vida doméstica. In: VERNANT, Jean-Pierre. (Org.). O homem grego. Lisboa: Presença, 1994.

ROBERT, Fernand. A literatura grega. Tradução de Gilson César Cardoso de Souza. São Paulo: Martins Fontes, 1987.

ROMILLY, Jacqueline de. Fundamentos de literatura grega. Rio de Janeiro: J. Zahar, 1984.

SÓFOCLES. Édipo Rei. Tradução de Mario da Gama Kury. Rio de Janeiro: J. Zahar, 1990.

SÓFOCLES. Édipo em Colono Tradução de Mario da Gama Kury. Rio de Janeiro: J. Zahar, 1990.

SÓFOCLES. Antígona. Tradução de Mario da Gama Kury. Rio de Janeiro: J. Zahar, 1990.

VEGETTI, Mario. O homem e os deuses. In:. VERNANT, Jean-Pierre. (Org.). O homem grego. Lisboa: Presença, 1994.

VERNANT, Jean-Pierre. As origens do pensamento grego. São Paulo: Edusp, 2002.

VERNANT, Jean-Pierre. Entre mito e política. Tradução de Cristina Murachco. 2 ed. São Paulo: Edusp, 2002.

Publicado
2009-09-30
Como Citar
de Souza, P. R. ., & Santos da Rocha, A. . (2009). O TEATRO E A DEMOCRACIA NA GRÉCIA DO SÉCULO V A.C.: UM GÊNERO ARTÍSTICO A SERVIÇO DA ARISTOCRAICA NO PERÍODO CLÁSSICO. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 6(3), 1-18. Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/203