CIÊNCIA, SABER LOCAL E CONSTRUÇÃO DE VALORES

  • Jucélia Bispo dos Santos UNIVERSIDADE FEDERAL DO SERGIPE – UFSE
Palavras-chave: Valores, Ciência, Experiência, Cultura, Quilombolas

Resumo

Pesquisar é realmente um trabalho difícil, pois exige daquele que executa a investigação uma postura que move valores e aspirações. Quando iniciei o desenvolvimento da pesquisa em comunidades de quilombos, executei uma análise reflexiva sobre o que pretendia alcançar com esta produção, ou seja, houve um questionamento sobre qual seria o principal objetivo deste trabalho, cujo tema centra-se nos estudos das comunidades de quilombos de Irará, no estado da Bahia. Neste processo, articulei os seguintes questionamentos: O que são valores? Como os valores científicos são formados? Quais são os valores dos sujeitos que moram comunidades quilombolas? Como entender a formação histórica dos valores dos povos que residem em comunidades tradicionais? Como podemos explicar as contradições que surgem entre os valores científicos e valores locais? Qual a relação à ciência estabelece com o saber local de comunidades tradicionais? Dava-me conta de que, além de apresentar um ponto-de-vista sobre a temática, teria de defendê-lo, expondo com precisão os motivos que induziram tal opiniã. Portanto, compreendei que a  lógica de uma etnografia tem muito a ver com a construção de um estudo teórico de natureza reflexiva que consiste na ordenação de idéias sobre um determinado tema, mas que se aproxima de valores, tradicões e necessidades reais  dos sujeitos pesquisados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jucélia Bispo dos Santos, UNIVERSIDADE FEDERAL DO SERGIPE – UFSE

Mestre em Estudos Étnicos e Africanos pela Universidade Federal da Bahia, professora de Teorias Sociológicas da Faculdade Nobre de Feira de Santana e Doutorado em andamento em Sociologia pela Universidade Federal de Sergipe.

Referências

ANJOS, Rafael Sanzio Araújo dos. Territórios das comunidades remanescentes de antigos quilombos no Brasil / primeira configuração espacial. VIII Congresso Luso Brasileiro de Ciências Sociais, 2000.

BERNARDES, N.M.G. Vida cotidiana e subjetividade de meninas e meninos das camadas populares: meandros de opressão, exclusão e resistência. Psicologia, Ciência e Profissão, ano 12, n. 3 – 4, 1992.

BURKE, Peter. Uma história Social do conhecimento. De Gutenberg a Diderot. Rio de Janeiro. Zahar, 2003.

CHAUÍ, Marilena. Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 1997.

DAIBER, Karl-Fritz. Religion unter den Bedingungen der Moderne. Marburg: Diagonal, 1995.

FANON, F. Los condenados de la tierra. Ciudad del México: Fondo de la Cultura Econômica, 1963.

FREIRE, Paulo. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. Rio de Janeiro: Paz e terra, 1987.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 15 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 3. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1975.

GILROY, Paul. Jóias trazidas da servidão: música negra e a política da autenticidade. In: O

Atlântico negro. São Paulo: Editora 34, 2001.

GROSSI, M. P. Na busca do "outro" encontra-se a "si mesmo". In: (Org.) Trabalho de Campo e Subjetividade. 1992. Programa de Pós Graduação em Antropologia Social/UFSC, Florianópolis.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Vértice, 1990.

KUHN, Thomas. A estrutura das revoluções científicas. 7 ed. São Paulo: Perspectiva, 2003.

MALDONADO Torres, Nelson. Pensamento crítico desde a subalteridade: os estudos étnicos como ciências descoloniais ou para a transformação das humanidades e das Ciências Sociais no século XXI. Afro-Ásia, 2006.

MORIN, Edgar. Os Sete Saberes Necessários à Educação do Futuro. 8 ed. São Paulo: Cortez; Brasília: UNESCO, 2003.

NICOLESCU, Basarab. A Visão do que há Entre e Além, entrevista a Antônia de Sousa. Diário de Notícias, Caderno Cultura, Lisboa, 3 de Fevereiro de 1994.

QUIJANO, A. Colonialidad del poder, eurocentrismo y América Latina. In: LANDER, Edgard. (Org.), Colonialidad del saber, eurocentrismo y ciencias sociales. Bueno Aires: Clacso-Unesco, 2000.

PAOLIELO, R.M. Conflitos Fundiários na Baixada do Ribeira: A Posse como Direito e Estratégia de Apropriação. 1992.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A crítica da razão indolente. Contra o desperdício da experiência. 2 ed. São Paulo: Cortez, 2000.

SANTOS, Boaventura. Um discurso sobre as ciências. Porto: Afrontamento, 2002.

WEBER, Max. A "objetividade" do conhecimento nas Ciências Sociais. In: Sociologia. São Paulo: Atlas,1979.

Publicado
2010-08-31
Como Citar
Bispo dos Santos, J. . (2010). CIÊNCIA, SABER LOCAL E CONSTRUÇÃO DE VALORES. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 7(2), 1-22. Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/265