VOZES E SENTIDOS NO DISCURSO INSTITUCIONAL LEGAL DO ENSINO RELIGIOSO

  • Irma Beatriz Araújo Kappel Universidade Federal do Triângulo Mineiro – UFTM
Palavras-chave: Polifonia, Polissemia, Silêncio

Resumo

Este estudo fundamenta-se na base teórica da Análise do Discurso de vertente francesa, a partir de uma análise qualitativa. Considerando a presença de outros discursos, além do Discurso Institucional Legal, discutimos o processo de constituição das vozes (polifonia – percebida a partir das marcas de heterogeneidade e dos silêncios) nos enunciados, e dos sentidos (polissemia percebida a partir dos enunciados e paráfrases) na identificação das formações discursivas e ideológicas. Na perspectiva de melhor compreender a construção e os efeitos de sentido pelo objeto discursivo Ensino Religioso, buscamos refletir acerca dos textos institucionais legais tanto na referência ou não a Deus nos Preâmbulos das sete Constituições Brasileiras como na presença ou ausência de artigos específicos acerca da obrigatoriedade ou não do Ensino Religioso nas escolas de Educação Básica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Irma Beatriz Araújo Kappel, Universidade Federal do Triângulo Mineiro – UFTM

Graduada em Letras (Português e Inglês) pela Faculdades Integradas Santo Tomás de Aquino (1980). Possui especialização em Língua Portuguesa pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Patrocínio (1986). É Mestre em Lingüística pela Universidade Federal de Uberlândia (1998) e Doutora em Lingüística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2003). Atualmente, é professora da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM).

Referências

AUTHIER-REVUZ, J.Falta do dizer, dizer da falta: as palavras do silêncio. In: ORLANDI, Eni. (Org.). Gestos de Leitura. da História do discurso. Campinas: Pontes, 1994.

AUTHIER-REVUZ, J. Hétérogénéité montrée et hétérogénéité constitutive: éléments pour une approche de l’lautre dans le discours. DRLAV, Paris, v. 26, p. 91-151, 1982.

BAKHTIN, M. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec, 1998.

BRANDÃO, H. Subjetividade, argumentação e polifonia. São Paulo: Unesp, 1998.

BRASIL, Constituição (1824). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL, Constituição e Emendas (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1999.

BRUNEAU, Thomas. O catolicismo brasileiro em época de transição. São Paulo: Loyola, 1974.

CUNHA, Luiz Antônio. Educação, Estado e democracia no Brasil. São Paulo: Cortez, 1991.

FERNANDES, Angela Viana M. Entre o texto e o contexto. São Paulo: Cultura Acadêmica, 1999.

FOUCAULT, Michel . A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo: Loyola, 1971.

KAPPEL, I. B. A. Construção, Destruição (re) construção do sentido – Uma análise do mal-entendido na interpretação de um texto legal. Revista Jurídica UNIJUS. Uberaba: Uniube, Cone Sul, 2001.

KAPPEL, Irma Beatriz Araújo. Segmentação Textual, Coesão e Distribuição Informacional na Organização Tópica do Texto. 1998. Dissertação (Mestrado em Linguística) – UFU, Uberlândia, 1998.

KELSEN, Hans. Teoria geral do Direito e do Estado. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

KRISCHKE, Paulo. A Igreja na formação do populismo. In: A Igreja e as crises políticas no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1979.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Tradução de Bernardo Leitão et al. 2. ed. Campinas: UNICAMP, 1992.

OLIVEIRA, Pedro Ribeiro. Religion et Hégemonie de Classe dans línstauration du Capitalisme au Brésil. Université Catholique de Louvain. Louvain, v. II, 1979.

ORLANDI, Eni. As formas do silêncio. Campinas: UNICAMP, 1992.

ORLANDI, Eni. Silêncio e implícito. In: GUIMARÃES, Eduardo. História e Sentido da Linguagem, Campinas: Pontes, 1989.

PÊCHEUX, M. A Análise do Discurso: três épocas. In: GADET, F.; MAK, T. (Org.). Por uma análise automática do discurso – Uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 2. ed. Campinas: UNICAMP, 1990.

REALE, Miguel. Lições preliminares do Direito. 22 ed. São Paulo: Saraiva, 1995.

ROSÁRIO, Irmã Maria Regina do Santo. O Cardeal Leme (1882-1942), Rio de Janeiro: José Olympio, 1962.

SILVA, Hélio. A revolução traída. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1966.

UTHIER-REVUZ, J. Hétérogénéité montrée et hétérogénéité constitutive: éléments pour une approche de l’lautre dans le discours. DRLAV, Paris, v. 26, 1982.

Publicado
2006-09-14
Como Citar
Araújo Kappel, I. B. . (2006). VOZES E SENTIDOS NO DISCURSO INSTITUCIONAL LEGAL DO ENSINO RELIGIOSO. Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 3(3), 1-28. Recuperado de https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/816